MDB quer justificar o injustificável

Por em junho 5, 2018 7:36 pm , Categorias:

 

 

O governo do Temer e seu MDB é um governo que primeiro sequestrou os direitos dos trabalhadores e congelou o investimento em saúde, educação e outros por vinte anos. Nunca tínhamos visto uma patifaria deste porte, paga através do dinheiro público, nosso dinheiro, com emendas a deputados para votarem contra o julgamento dele no STF. Isto por duas vezes. Tem um ministério formado por indiciados, denunciados e investigados ou até processados na justiça, mais parece um bando associado para delinquir.

 

Investimento zero. Os produtores rurais de pequeno ou médio porte, enfim, a agricultura familiar que produz 75% dos alimentos da população, estão a mingua, abandonados a sua própria sorte.

 

O desemprego supera a casa dos 14 milhões de trabalhadores, mentem nas estatísticas e querem nos mostrar no horário nobre da televisão (parceira) que assim se constrói a tal “ponte para o futuro”. Essa ponte nós vamos atravessar a pé por falta de gasolina. O futuro antevisto é calamitoso, porque o presente é um desastre completo. A indústria definhando. Obras zero. O déficit público monstruoso.

 

Era só tirar a Dilma que tudo ia melhorar, não aconteceu, muito pelo contrário. Acabou o PAC, Minha Casa Minha Vida e os diversos auxílios sociais que colocavam recursos no mercado e faziam a economia funcionar.

 

E agora chegamos ao fundo do poço e não parece ter uma escada ou corda para tentar sair. Os caminhoneiros fazem uma paralisação e o Brasil para, sem combustível, e com desabastecimento. Faltam remédios, comida nas prateleiras dos supermercados e gêneros de primeira necessidade. O desgoverno Temer e seu MDB patinam e primeiro endurece e ameaça, depois retrocede e aceita as condições. Titubeia, não sabe como agir e quando age o faz de maneira pífia.

 

Muitos caminhoneiros continuam parados (greve ou lockout, conforme o ponto de vista) e as reivindicações aumentam. O governo inventa subterfúgios e pede apoio a população.

 

Disse o Temer que ele não pode deixar hospitais sem remédios e crianças sem escola. Muito antes da greve do transporte de caminhão já morria muita gente nas filas dos hospitais por falta de insumos e muitas crianças estavam sem escola.

 

A ex-presidente Dilma bem que avisou que o projeto dos peemedebistas era este que está ai, e que agora todos sabemos é desastroso e destruidor.

 

Os estados estão recebendo moedas da união e cada governador tem que se virar como pode. Os que são melhores gestores conseguem pagar os salários em dia e realizar algumas obras.

 

Sem querer ser pessimista, mas com Temer e sua corja peemedebista não dá para continuar.

 

 

GERALDO SILVA