Academia de Letras disponibiliza Suplementos Literários na internet

São mais de 400 arquivos entre crônicas, contos, poesias e trechos de livros Por em fevereiro 6, 2020 2:08 pm , Categorias: Categorias: Categorias:

 

 

A Academia Sul-Mato-Grossense de Letras (ASL) acaba de disponibilizar em sua home page na internet os Suplementos Culturais literários produzidos pela Instituição e publicados na última década. São mais de 400 arquivos nos quais se multiplicam crônicas, contos, poesias, trechos de livros etc., todos textos escritos por seus acadêmicos, com o melhor da literatura regional. O endereço para acesso é www.acletrasms.org.br, no menu Matérias > Suplemento Cultural.

 

Como forma de incentivar o bom hábito da escrita e da leitura, o Suplemento é veiculado ininterruptamente desde o ano de 1972, portanto há 48 anos, pelo jornal Correio do Estado, sempre aos sábados. Além de entreter e propor ricas viagens a novos mundos, o caderno literário também retrata um período marcado por importantes fatos históricos, incluindo a criação de Mato Grosso do Sul e a origem de várias cidades, como a Ponta Porã dos guavirais, a Coxim dos bororós e as monções de Corumbá.

 

“Antes da internet, o acesso à informação não era, digamos, tão democrático. A forma de comunicar era outra, quando os meios de massa principais eram a televisão, o rádio e a mídia impressa. Hoje, vivemos um novo tempo com o acesso à web”, explica o presidente da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras, o escritor acadêmico Henrique Alberto de Medeiros Filho. “O objetivo da Academia é facilitar o acesso à produção literária da Academia também através da internet, incentivando o público em geral a conhecer mais da literatura que é produzida no Mato Grosso do Sul. Os Suplementos Culturais da ASL em nosso site são belíssimos exemplos disso”, finalizou.

 

Segundo o acadêmico Geraldo Ramon, responsável pela ASL na coordenação do Suplemento Cultural, a iniciativa de levar literatura para o jornal impresso em Mato Grosso do Sul surgiu de reuniões acadêmicas com o saudoso jornalista e também acadêmico e ex-presidente da ASL, Prof. J. Barbosa Rodrigues, que incluiu em seu Jornal Correio do Estado a página “Suplemento Cultural”, cujo objetivo era divulgar a produção líterocultural dos acadêmicos da ASL – o que vem sendo respeitado e preservado desde então.

 

 

Para o secretário-geral da ASL, acadêmico Rubenio Marcelo – também um dos responsáveis pela elaboração do Suplemento Cultural -, “os acadêmicos disponibilizaram ecléticas participações neste caderno ao longo das décadas, como J. Barbosa Rodrigues, Ulysses Serra, Germano Barros de Sousa, Hélio Serejo, Maria da Glória Sá Rosa, Elpídio Reis, Otávio Gonçalves Gomes, Jorge Antonio Siufi, Paulo Coelho Machado, Oliva Enciso, Rui Garcia Dias, Hildebrando Campestrini, Abílio de Barros, Arassuay de Castro e tantos outros, com seus estilos originais”. Segundo Rubenio, além de trazer notícias sobre a literatura em âmbito estadual e reflexões sociais abordando temas como a importância do estudo literário nas escolas, a página histórica do Suplemento Cultural constituiu-se, ao longo do período, uma ferramenta para ajudar a vencer a inanição cultural que ainda assola parcela significativa das comunidades.

 

Entre os inúmeros autores, todos imortais da ASL, e temas que os leitores vão descobrir ao buscar os Suplementos Culturais no site da ASL, destaque também para Manoel de Barros – que ocupou a cadeira de número 1 da Academia – e sua maneira peculiar de escrever sobre a natureza pantaneira. Já Ulysses Serra, acadêmico autor de “Camalotes e Guavirais”, um dos fundadores da ASL, é reconhecido como motivador desta popularização da literatura ao ter tido a iniciativa da criação da Academia, isso muito antes da chamada “produção de conteúdo”, característica inerente da era digital.