Autorizado pelo Congresso, Profisco II mira US$ 53 milhões

Zauith e Soraya com Moro: MS só ficou atrás de SP na repartição do bolo Por em agosto 20, 2019 2:30 pm , Categorias: Categorias: Categorias: Categorias:

 

 

O Estado já respira novo oxigênio no horizonte de perspectivas financeiras com o Projeto de Modernização da Gestão Fiscal do Mato Grosso do Sul (Profisco II). A proposta, que projeta mobilizar investimentos na ordem de US$ 53 milhões – sendo US$ 47,7 milhões de recursos obtidos junto ao BID e US$ 5,3 milhões como contrapartida do Estado em cinco anos – recebeu na terça-feira passada, 13, o aval do Senado Federal e seguiu para promulgação.

 

O martelo foi batido com o parecer favorável do senador Otto Alencar (PSD-BA), relator da medida, inscrita no PRS 74/2019. Após ser publicado no Diário Oficial, o projeto será encaminhado ao Ministério da Economia para assinatura do contrato.

 

Pioneiro em desenvolvimento de tecnologias e soluções fiscais, o Governo de Mato Grosso do Sul poderá contratar os empréstimos com garantia da União. Serão liberados, em cinco parcelas anuais, os montantes de US$ 4,2 milhões em 2019, US$ 6,9 milhões em 2020, US$ 15,7 milhões em 2021, US$ 11,8 milhões em 2022 e US$ 9 milhões em 2023.

 

SEGURANÇA

 

Em encontro na quarta-feira, 14, com o ministro Sérgio Moro, de Justiça e Segurança Pública, o governador em exercício Murilo Zauith (DEM) teve uma boa notícia. Com a senadora Soraia Thronick (PSL) e Luiz Pontel, secretário-executivo da Pasta, Zauith foi informado por Moro que Mato Grosso do Sul terá o segundo maior percentual (5,24%) do Fundo Nacional de Segurança Pública. O maior foi destinado a São Paulo (6,66%). A previsão anual para o Fundo é de R$ 1,7 bilhão, o que representa R$ 89 milhões para o Estado.