Bamboa inicia envasamento de álcool doado por indústrias

Foram doados 30 mil litros de etanol, que serão transformados em cerca de 40 mil litros de álcool para higienização

 

 

Depois de articulação da Fiems, a Cervejaria Bamboa, localizada em Campo Grande (MS), iniciou, na sexta-feira (20), o processo de hidratação e envasamento do etanol doado pelas indústrias sucroenergéticas de Mato Grosso do Sul para que o produto seja utilizado pela Secretaria Estadual de Saúde no combate ao novo coronavírus (Covid-19). Nesta primeira etapa, foram doados 30 mil litros de etanol, que serão transformados em cerca de 40 mil litros de álcool 70°GL, utilizado para higienização.

 

Segundo o presidente da Fiems, Sérgio Longen, a articulação foi iniciada após reunião do CMC (Comitê de Monitoramento de Crise), realizada na última segunda-feira (16) e que envolveu o setor produtivo, Governo do Estado e entidades da sociedade civil. “Depois disso, envolvemos a Semagro e conseguimos articular isso de forma rápida e objetiva. O nosso objetivo é disponibilizar esse álcool o quanto antes para ajudar no combate ao novo coronavírus”, afirmou.

 

O presidente da Biosul (Associação de Produtores de Bioenergia de Mato Grosso do Sul), Roberto Hollanda Filho, ressaltou que a doação de etanol partiu das próprias indústrias sucroenergéticas. “A Biosul só está coordenando a operacionalização. Viabilizamos já aproximadamente 200 mil litros de etanol, que deverão resultar em cerca de 270 mil litros de álcool 70°GL. Fazemos nada mais que a nossa obrigação, o momento é de solidariedade”, disse.

 

O empresário Márcio Mendes, da Bamboa e da Refriko, explicou que o etanol disponibilizado pelas indústrias é de 96°GL, que está sendo padronizado em 70°GL e envasado em embalagens PET de 2 litros sem repassar nenhum custo. “Acredito que esse trabalho de união das indústrias é fundamental no apoio ao combate dessa doença. É uma obrigação que temos com o Estado de Mato Grosso do Sul, que nos apoiou e deu incentivos quando decidimos nos instalar aqui, e agora, neste momento em que a população mais precisa, devemos dar a contribuição que podemos”, finalizou.

 

O secretário estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, destaca que a ação visa a atender a demanda da rede estadual de saúde. “Estamos articulando esse processo para atender à necessidade dos hospitais. Todo o estoque recebido das indústrias sucroenergéticas será padronizado em álcool 70ºGL, envasado pela indústria e distribuído para que a Secretaria estadual faça a distribuição conforme a necessidade”, explica.

Compartilhe: