Cidade é canteiro de obras com investimentos em infraestrutura

Administração municipal estende programa de revitalização viária a todas as regiões urbanas Por em novembro 4, 2019 7:33 pm , Categorias: Categorias: Categorias:

 

 

Determinado a preparar a cidade para o crescimento e dar ênfase no atendimento a demandas fundamentais como a acessibilidade e a mobilidade, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) multiplicou as frentes de trabalho que operam com infraestrutura para fazer as intervenções necessárias em todas as regiões urbanas de Campo Grande. Uma dessas frentes chegou na semana passada às regiões sob influência direta do corredor viário da Avenida Guaicurus.

 

Na avenida, a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sisep) iniciou uma série de intervenções. Está reforçando a drenagem para reduzir o volume da enxurrada que desce para o Residencial Guaicurus, onde algumas casas ficaram alagadas com a última chuva. Estão sendo construídas três “bocas de sapo”, duas caixas de retenção no canteiro central e três bocas de lobo em trechos pelos quais escorre boa parte das águas pluviais dos bairros adjacentes.

 

O superintendente de Serviços Públicos, Medhi Talayeh, explicou que o terreno onde o residencial foi construído contribui para o alagamento, que dificilmente pode ser evitado em caso de muita chuva em um curto período. “Como não foi feito o aterro para nivelar, as casas estão abaixo do nível da avenida. Assim, a enxurrada que atravessa o canteiro central acaba escoando com velocidade para dentro do conjunto”, disse.

 

OUTROS BAIRROS

 

Também já está sendo executado o recapeamento de uma das mais tradicionais vias comerciais de Campo Grande, a Euclides da Cunha, na área central. Ela receberá novo pavimento numa extensão de 1,3 km, da Rua 25 de Dezembro até a Ceará. O serviço é executado de forma gradativa, quadra por quadra, para comprometer o mínimo possível a circulação de veículos e, consequentemente, o movimento comercial.

 

O recapeamento da Euclides da Cunha foi antecipado, depois de concluído o serviço na Hélio de Castro de Maia, porque ainda estão sendo feitos remendos profundos (trechos onde será preciso refazer a base do asfalto) na Rua 13 de Maio. A 13 já recebeu pavimento novo até a Rua João Pedro de Souza, mas está programado um novo pavimento até a Avenida Fernando Corrêa da Costa.

 

Depois da Euclides da Cunha e da 13 de Maio, a frente de recapeamento voltará para o entorno da Avenida Salgado Filho, aonde serão executados dois trechos no prolongamento da Rua Hélio de Castro Maia, que a partir do cruzamento com a Avenida Costa e Silva passa a se chamar Winston Churchill, abrangendo 990 metros até chegar à Avenida das Bandeiras.

 

Para esta região está previsto o recapeamento de 1,5 km da Avenida Salgado Filho, entre as avenidas Eduardo Elias Zahran e Noroeste, e mais 2,8 km, entre a Calógeras e Tiradentes. Como parte do planejamento da Águas Guariroba de troca da rede de água, até o final de 2020 serão executados 60 km de recapeamento nas sete regiões urbanas de Campo Grande.

 

Com recursos do Projeto de Mobilidade Urbana, está sendo recapeada a Avenida Bandeirantes e em breve começa a obra na Rua Bahia, entre as Avenidas Afonso Pena e Coronel Antonino. No Bairro Nova Lima, está em andamento a duplicação e recapeamento da Avenida Zulmira Borba. No Jardim Anache foi refeito o pavimento de um trecho da Avenida Lino Villachá, acesso ao Hospital São Julião. Ainda neste mês será licitada a execução de mais 25 km de recapeamento, com investimentos de R$ 18 milhões.