Em 4 meses, Senar capacita quase 15 mil pessoas em MS

Ações elevam a produção do agronegócio, setor responsável pela geração de emprego em Mato Grosso do Sul Por em maio 3, 2019 8:29 pm , Categorias: Categorias: Categorias:

 

 

Nos 4 primeiros meses do ano, o Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural capacitou aproximadamente 15 mil pessoas. Para se ter uma ideia, o total equivale, por exemplo, a população dos municípios de Batayporã, Caracol e Rio Negro juntos.

 

Na data em que se comemora o Dia do Trabalhador, o Sistema Famasul mostrou ações que elevam a produção do agro, setor responsável pela geração de emprego em Mato Grosso do Sul.

 

Além disso, a capilaridade do Senar/MS abrange praticamente todo o estado. Foram 70 municípios que receberam os cursos de FPR (Formação Profissional Rural) e PS (Promoção Social) em 2019. A Formação Profissional Rural visa aperfeiçoar o desempenho dos produtores, trabalhadores rurais e suas famílias, profissionalizando-os e incentivando-os à busca da qualidade dos seus bens e serviços. Enquanto que a Promoção Social proporciona a melhora do desenvolvimento na execução de atividades.

 

Para o superintendente do Senar/MS, Lucas Galvan, os números mostram como a educação pode transformar o setor em todo o estado. “Se levarmos a conta ao pé da letra, por hora são mais de 5 vidas sul-mato-grossenses transformadas pela educação. Prova disso é que neste ano 260 estudantes ingressaram no curso Técnico em Agronegócio em 8 polos do estado”, afirmou Galvan, citando ainda que o estado é sede do Centro de Excelência em Bovinocultura de Corte, que atualmente capacita 150 alunos no curso Técnico em Agropecuária.

 

As iniciativas da instituição não param por aí. Além dos cursos, o Senar/MS promove o conhecimento no meio rural por intermédio da ATeG – Assistência Técnica e Gerencial, que tem atuado em 61 municípios.

 

Em 2019, mais de 2 mil propriedades rurais foram auxiliadas pelos programas promovidos nas seguintes cadeias produtivas: florestas plantadas, apicultura, olericultura, bovinocultura de corte, bovinocultura de leite, piscicultura e ovinocultura.

 

Os resultados ao longo do ano são expressivos. No período analisado foram produzidos cerca de 7,1 milhões de litros de leite, o que corresponde a uma comercialização total de R$ 8 milhões.

 

Além disso, foram produzidos 1,5 milhão de unidades de folhosas, 509 toneladas de legumes, 166 toneladas de raízes-tubérculos e 109 toneladas de frutas. As 5 culturas mais comercializadas pelos produtores assistidos pela ATeG são alface, alface hidropônica, couve, mandioca e rúcula. Aproximadamente R$ 3,7 milhões comercializados.

 

Na piscicultura, os produtores contabilizaram mais de 35 toneladas de peixe, sendo 19,6 toneladas de tilápia, 16 toneladas dos chamados peixes redondos e 200 quilos de outras espécies. A comercialização aproximada chega a R$ 338 mil.

 

RESPONSABILIDADE SOCIAL

 

A saúde dos trabalhadores rurais também é preocupação do Senar/MS. Nesse período, o projeto ‘Pingo D’água’, que leva atendimento odontológico gratuito às comunidades rurais, já realizou 8 eventos, com mais de 3 mil participantes e aproximadamente 15 mil procedimentos realizados.

 

Da mesma forma, os programas especiais ‘Saúde do Homem’ e da ‘Saúde da Mulher Rural’ já atenderam 5 municípios: Pedro Gomes, Novo Horizonte do Sul, Jardim, Japorã e Laguna Carapã. Foram 3.850 procedimentos, dentre eles, exames e testes rápidos. Aproximadamente 950 pessoas receberam atendimento, sendo, mais de 600 homens e 300 mulheres.

 

O programa ‘Agrinho’, que aborda temas transversais, como ética, cidadania, sustentabilidade, entre outros temas, atende no estado mais de 200 mil crianças do ensino fundamental da rede pública de ensino.