Energisa não se importa com a população, diz Orro

Felipe Orro: indignado, deputado garante que tem erro na política tarifária da Energisa Por em março 7, 2019 7:12 pm , Categorias: Categorias: Categorias: Categorias:

 

 

Presidente da Comissão de Defesa dos Direitos do Consumidor da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Felipe Orro (PSDB) não hesita em afirmar: a Energisa, concessionária dos serviços de energia elétrica na maioria dos municípios de Mato Grosso do Sul, não está atendendo como deveria atender os consumidores. Para o parlamentar, tem-se a impressão que a empresa não se importa com o sofrimento e os contratempos que os consumidores enfrentam por causa das elevadas tarifas e da falta de qualidade em serviços.

 

Na entrevista à TV O Estado, Orro chegou a ironizar esse descaso, comentando que a população está “pagando o pato” pelos erros da concessionária. Ele fez severas críticas à indiferença e à falta de atenção aos reclames dos consumidores. Orro apela para que as pessoas denunciem as irregularidades e, durante a vinda do diretor-geral da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), André Pepitone da Nóbrega, no dia 14 de março, as denúncias sejam analisadas pela autoridade energética. No dia 12 de março a Assembleia Legislativa fará uma audiência pública sobre os problemas que envolvem a relação entre clientes e concessionária, notadamente a pesada carga tarifária no lombo da população.

 

PROJETO

 

Orro lembra que em 2018 apresentou um projeto para garantir maior transparência na aferição do DIC e do FIC, os medidores de qualidade de energia, qualidade do serviço, pontualidade e outros itens. “Isso impacta na tarifa, encarece a conta de luz. Precisamos ter essas garantias também. E queremos que o Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) faça a aferição. As contas de luz precisam ser transparentes. E o povo quer ainda que sejam retomados os plantões”, reivindica.

 

Outra questão focalizada pelo deputado: as demissões em massa na empresa. “Nós temos denúncia de que foram demitidos quase 50% do quadro de seus trabalhadores de campo. E teriam sido demitidos simplesmente por causa de critérios salariais adotados pela concessionária”. Orro protesta: “É gente com experiência de dez anos ou até mais na empresa. Contrataram novos funcionários, mas é gente nova, sem experiência e que aceitou ganhar metade do valor que era pago antes. Com isso, os serviços desabaram de qualidade e em agilidade. A zona rural está um caos, todos os dias temos denúncias de gente do interior”, ataca.

 

O deputado tucano revela que várias propriedades estão sendo atingidas por prejuízos, como é o caso dos produtores de leite. “Eles estão perdendo o que produzem porque acaba a energia, o fornecimento sofre interrupções”, relata. Ainda segundo ele, o aumento no preço da conta não condiz com a normalidade.

 

“A tarifa da Energisa é muito cara. Os valores cobrados com esse aumento de consumo são muito difíceis de acontecer quando praticamente a maior parte dos consumidores tem aumento do consumo ao mesmo tempo, isso não é normal”, revolta-se, antes de garantir: “Tem erro aí. Tem erro. Eles têm erros. O consumidor sofre essa violência e nós não queremos isso. Nós queremos um preço justo e que as pessoas tenham condições de ter uma vida com conforto e pagar por isso de acordo com o valor real”, defende.