Prefeito denunciado por improbidade é mantido no poder

Por em junho 4, 2019 12:35 pm , Categorias: Categorias: Categorias: Categorias:

 

 

Por apenas um voto a maioria dos vereadores da Câmara Municipal de Camapuã decidiu manter no cargo o prefeito Delano Huber (PSDB), em agitada e nervosa sessão realizada noite de 28 de maio. Dos nove parlamentares da Casa, cinco deram seus votos para salvar Delano da cassação e quatro votaram pelo afastamento do prefeito, que foi denunciado pelo Ministério Público Estadual (MPE), com conhecimento judicial, por crime de improbidade administrativa.

 

A ação por improbidade baseou-se na denúncia de utilização indevida de patrimônio público para benefício particular. Uma das máquinas da Prefeitura foi flagrada em uso (prestando serviços) na propriedade privada da vice-prefeita.

 

Uma enquete na cidade, sem valor científico, mas processada por um dos meios de comunicação que atuam na região, revelou que 84% dos camapuanenses estavam querendo a cassação do prefeito e apenas 16% desejavam sua permanência no cargo. Os vereadores que votaram a favor de Delano são: o ex-prefeito Hugo Bomfim (DEM), Ronnie Sandro (PSL), Altimir Chitão Abdias (PTB), Almir Ávila (MDB) e Antonio Borracheiro (PSDB). Votaram pela cassação os vereadores Lellis Ferreira da Silva (MDB), Dra Márcia Pereira, Aloísio Targino (PSB) e Pedrinho Cabeleireiro (PR).

 

Hugo Bomfim já administrou a cidade e foi secretário estadual de Planejamento no governo de Pedro Pedrossian. O petebista Chitão, que foi candidato a deputado estadual em 2018, é marido de uma ex-vice-prefeita e há anos sonha com o mandato de prefeito. Almir Ávila tem um filho que é secretário municipal de Empreendedorismo e deve fidelidade a Delano.