Proposta que garante atenção preferencial é destacada por Rocha

João Rocha e os direitos de pessoas com autismo: gigantesca inclusão humanista Por em abril 12, 2019 7:13 pm , Categorias: Categorias: Categorias:

 

 

Foi uma proposta dos vereadores João Rocha (PSDB) e Papy (Solidariedade), sancionada em dezembro de 2017 pelo prefeito Marquinhos Trad (PSD), que assegurou à pessoas com TEA (Transtorno Espectro Autista) o direito ao atendimento preferencial nos estabelecimentos públicos e privados de Campo Grande. No último dia 2, Dia Mundial da Conscientização do Autismo, João Rocha ressaltou a importância de toda a sociedade se informar sobre o que é o TEA, os direitos relacionados e como desenvolver práticas de convivência que garantam vida saudável.

 

“A prioridade aos autistas induz ao conforto, possibilitando a redução da tensão própria e de seus parentes na realização de tarefas do cotidiano”, conceitua. “O maior fluxo de pessoas nos centros comerciais, supermercados e até mesmo nos bancos pode ocasionar uma demora excessiva no atendimento a estes pacientes”, completa o vereador, antes de observar que a lei já vem sendo observada em diversos estabelecimentos comerciais.

 

Ao analisar situações comuns, Papy menciona que as pessoas com o transtorno são muitas vezes julgadas como desobedientes, sobretudo quando apresentam um quadro de inquietude, de impaciência. “Ter preferência no atendimento irá facilitar o dia-a-dia das mães e pais de autistas. É mais uma medida em prol da inclusão social”, define.

 

A lei exige que os estabelecimentos públicos e privados incluam nas placas de atendimento prioritário o símbolo mundial do Transtorno Espectro Autista: supermercados, bancos, farmácias, bares, restaurantes, lojas em geral e similares. Segundo uma pesquisa realizada pelo IBGE em 2014, existem cerca de nove mil pessoas com TEA em Campo Grande. “É um segmento que tem esta demanda e precisa ser atendido plenamente. A atenção preferencial concretiza uma gigantes inclusão humanista”, finaliza Rocha.