Sesi utiliza realidade virtual para prevenção de acidentes

Tecnologia possibilita vivenciar a interação entre realidade e conceitos, levando experiências de aprendizagem mais significativas Por em julho 31, 2018 7:41 pm , Categorias: Categorias: Categorias:

 

 

Com o objetivo de orientar os trabalhadores das empresas para a prevenção de acidentes de trabalho, o setor de educação para a indústria do Sesi iniciou os treinamentos de NR 35 – Trabalho em Altura e NR 23 – Brigada de Incêndio nas Indústrias, que contam com a utilização de óculos de realidade virtual, tecnologia que possibilita vivenciar a interação entre realidade e conceitos, levando experiências de aprendizagem mais significativas aos participantes.

 

A gerente de educação do Sistema Fiems, Simone Cruz, destacou o uso de estratégias tecnológicas para enriquecer a aprendizagem nos cursos de normas regulamentadoras. “Criar experiências de aprendizagem que exploram outras sensações, que estimulam outros canais de aprendizagem e que sensibilizam os participantes dos cursos e treinamentos é colaborar decisivamente para a mudança de comportamento tão necessária à saúde e segurança do trabalhador em seu ambiente de trabalho. Esperamos que essa iniciativa experimental possa reverter em novas atitudes nos postos de trabalho das indústrias de Mato Grosso do Sul”, salientou.

 

O instrutor Fabio Gomes Evangelista, que ministrou o curso de NR 35 – Trabalho em Altura em Campo Grande, explicou que o treinamento tem como objetivo desenvolver conhecimentos sobre a necessidade e importância da proteção em altura, considerando os riscos inerentes ao trabalho e ao ambiente que nele se insere. “Devido às ocorrências de acidentes, é interessante orientar os colaboradores das empresas para um trabalho de qualidade e segurança”, afirmou.

 

Já para o instrutor do Sesi de Dourados, José Neves, que ministrou o curso de NR 23 – Brigada de Incêndio nas Indústrias, essa nova tecnologia facilita a visualização e complementa o conteúdo. “Os óculos de realidade virtual permitem uma navegação pelo cenário como se o aluno estivesse na aula prática, proporcionando descobertas que fazem com que ele memorize e entenda a organização e os sistemas de combate a incêndio. A qualidade é muito boa, quanto mais cenários de incêndio, mais novas descobertas e entendimento imediato”, reforçou.

 

 

REPERCUSSÃO

 

Para Junior Aranta, que é supervisor de recursos humanos na empresa Compensados Carloto, o curso é uma oportunidade de aprender os procedimentos necessários para um trabalho mais seguro. “Eu já fiz o curso de técnico de segurança do trabalho e me interessei por esse treinamento do Sesi porque acho importante termos esse tipo de conhecimento, principalmente porque na empresa trabalhamos com carregamento de caminhões. Achei muito legal ver com os óculos a realidade de uma indústria”, comentou.

 

Renato Fernandes trabalha como motorista da Tecsan e, apesar de o trabalho não exigir atividades em altura, quis participar do treinamento do Sesi assim que soube. “A empresa trabalha com estrutura para eventos e às vezes o pessoal precisa de algum apoio e nem sempre eu posso ajudar porque não tenho os conhecimentos necessários para trabalho em altura. Hoje, além de todo o conteúdo prático, gostei muito de poder utilizar os óculos de realidade virtual. A impressão era de que estava dentro da indústria”, disse.

 

Já Rafael Ribeiro, auxiliar-técnico da Laqua, acredita que as técnicas de prevenção de acidentes em trabalho em altura vão ser muito úteis para sua função. “Quando os colaboradores da empresa vão limpar caixas d’água, por exemplo, eu os acompanho para tirar algumas fotos, então também preciso fazer praticamente as mesmas coisas que eles, por isso é fundamental para minha atuação na empresa ter essas orientações e conhecer as técnicas para evitar quedas”, finalizou.