Sindicato projeta retomada de até 40% dos projetos parados

Nova linha de financiamento habitacional da Caixa deixa segmento otimista Por em agosto 30, 2019 12:30 pm , Categorias: Categorias: Categorias:

 

 

Otimista com a retomada do crescimento econômico, a indústria da construção civil de Mato Grosso do Sul prevê que até 40,4% dos projetos de imóveis residenciais, até então parados em razão da falta de confiança dos empresários, devem ser desengavetados nos próximos meses. A estimativa é do Sinduscon/MS (Sindicato Intermunicipal da Indústria da Construção de Mato Grosso do Sul), que representa as empresas do segmento no Estado.

 

Segundo o presidente do Sinduscon/MS, Amarildo Miranda Melo, as indústrias do segmento apostam também na abertura de novos postos de trabalho após o lançamento da nova linha de financiamento habitacional pela Caixa Econômica Federal. Ele revela que um levantamento realizado pela entidade em parceria com a CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção) aponta que os empreendimentos habitacionais deixados em stand by pelas empreiteiras e investidores do Estado terão andamento com esse novo cenário econômico.

 

“Atualmente, 78% de todo o crédito imobiliário disponível no Brasil é disponibilizado pela Caixa Econômica Federal. O anúncio de que a instituição financeira vai trabalhar com um novo formato de financiamento para imóveis residenciais, além de garantir mais segurança para o empresário e para o consumidor investirem, vai movimentar o mercado e aumentar o número de postos de trabalho”, projetou o empresário.

 

LINHA DE CRÉDITO

 

A Caixa Econômica Federal lançou, no último dia 20 de agosto, a linha de financiamento habitacional com atualização do saldo devedor pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo). A contratação de crédito imobiliário com índice de preços foi regulamentada pelo CMN (Conselho Monetário Nacional) e seu enquadramento foi ampliado para os financiamentos de imóveis residenciais no SFH (Sistema Financeiro de Habitação), além do SFI (Sistema Financeiro Imobiliário).

 

A taxa mínima para imóveis residenciais enquadrados nos SFH e SFI será de IPCA+2,95% ao ano (a.a.) e taxa máxima será de IPCA+4,95% ao ano. As taxas valem para novos contratos e estão vigentes desde o dia 26 de agosto. Os contratos de financiamento habitacional com atualização pelo indexador IPCA seguirão as seguintes condições: prazo máximo de 360 meses e cota máxima de financiamento de 80%.

 

A decisão quanto à aplicação da correção será do cliente. A Caixa oferecerá o crédito imobiliário corrigido pelo IPCA ou pela TR (Taxa Referencial). As simulações, informa a Caixa, já podem ser realizadas no site do banco, onde o cliente pode comparar os juros e condições para o financiamento. As novas taxas variam de acordo com o nível de relacionamento do cliente.