Governo e Fiems discutem exportações de MS via Porto de Concepción

Por em junho 24, 2016 3:21 pm , Categorias:

A utilização do Porto de Concepción, porto fluvial localizado na cidade de Concepción, no Paraguai, próximo à fronteira do Brasil, em Mato Grosso do Sul, como alternativa para exportação dos produtos brasileiros foi a pauta de reunião realizada, nesta quarta-feira (22), em Campo Grande (MS), entre o diretor de gestão estratégica do Sistema Fiems, Rodrigo Benavides, o secretário estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck, os vice-ministros paraguaios José Luiz Rodrigues (Indústria e Comércio) e Augustin Encina (Transporte e Obras Públicas).

No encontro, Rodrigo Benavides destacou o interesse da Fiems em poder estimular e abrir outros mercados por meio de novas rotas de escoamento da produção industrial e agropecuária sul-mato-grossenses. “Essa ampliação de mercados passa pela integração das fronteiras, visualizando terceiros mercados. Além do desenvolvimento local e regional, nós precisamos também procurar opções que venham desafogar a exportação via portos tradicionais, como Paranaguá (PR) e Santos (SP), que estão com custos elevados e tiram competitividade dos nossos produtos”, afirmou.

Um dos temas discutidos durante o encontro foi a viabilização da circulação de caminhões bitrens brasileiros no Paraguai para o transporte de grãos produzidos em Mato Grosso do Sul até o Porto de Concepción. “A questão do transporte é irreversível. A integração vai acontecer e os países vão ter que se adequar. A resistência é até justificável enquanto não se tem políticas muito claras de como isso vai acontecer, então, isso deve ser uma coisa sinérgica, ou seja, bom para todos e que não crie desequilíbrios”, declarou Rodrigo Benavides.

O secretário Jaime Verruck destacou que para que a integração ocorra é preciso, antes de tudo, resolver o problema de logística. “O projeto de saída por Concepción está andando muito bem, mas hoje temos um problema de como chega esse produto, que é por meio de caminhão. Precisa ter uma alteração no Paraguai para que os caminhões bitrens brasileiros possam entrar. A melhor forma de conseguir fazer isso é com o apoio dos governos, colocando a associação de transportadores sul-mato-grossenses com a federação de transportadores paraguaios para conversarem porque hoje a preocupação é perda de mercado”, falou.

Já o vice-ministro de Transporte e Obras Públicas do Paraguai, Augustin Encina, disse que a reunião serviu para manifestar interesse do seu país em criar um corredor de transporte por Concepción e Pedro Juan Caballero. “Temos de aproximar os caminhoneiros paraguaios e brasileiros para encontrar uma solução para a utilização de bitrens nesse corredor entre Mato Grosso do Sul e Concepción. Temos que falar com representantes de caminhoneiros dos dois países para ver qual o melhor modelo para se transportar produtos brasileiros e paraguaios”, pontuou.

Ele acrescentou que já está agenda uma reunião para o início do próximo mês em Concepción entre os governos dos dois países, a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) e transportadores de ambos os países. Durante o encontro, os paraguaios reafirmaram o compromisso da questão da licitação para operar o porto, que teve dez empresas interessadas e, a partir do 1º de agosto, o ganhador dessa licitação será conhecido, além de informar que na próxima semana será iniciado o processo de restauração da rota Pedro Juan Caballero a Concepción. (Assessoria)