Lula ainda lidera e rejeição a Temer continua elevada

O ex-presidente Lula: petista conserva preferência das intenções de voto Por em Fevereiro 5, 2018 7:42 pm , Categorias: Categorias: Categorias:

 

 

Mesmo condenado por corrupção e lavagem de dinheiro pelo Tribunal Regional Federal (TRF-4), o ex-presidente Lula (PT) ainda lidera as intenções de voto no Brasil. A pesquisa DataFolha divulgada no final de janeiro mostra o petista à frente em todos os cenários em que seu nome aparece, com até 37% das intenções de voto. Sem ele na disputa, o principal beneficiário é o deputado Jair Bolsonaro (PSC), que lideraria no primeiro turno, mas perderia para Marina Silva (Rede) e Alckmin (PSDB) no segundo. O presidente Michel Temer (MDB) se mantém com níveis altíssimos de reprovação, na casa dos 70%.

 

Na sondagem em que Lula disputaria o primeiro turno com Bolsonaro, Marina, Luciano Huck, Geraldo Alckmin (PSDB) e Ciro Gomes(PDT), o petista aparece com 34% da preferência do eleitorado; o deputado, com 16%; a ex-senadora, com 8%; e os outros três ficam empatados, com 6% cada um. Os demais candidatos sondados somam 8%; os votos brancos ou nulos, 14% e 2% não souberam ou não quiseram responder.

 

A pesquisa, realizada na segunda (29) e na terça-feira (30), também mostra que Lula venceria as disputas de segundo turno: contra Geraldo Alckmin, por 49% a 30%; contra Marina Silva, por 47% a 32%, contra Jair Bolsonaro, por 49% a 32%. Na última sondagem realizada pelo Datafolha, nos dias 29 e 30 de novembro do ano passado, Lula venceria Bolsonaro no segundo turno por 51% a 33%.

 

O Datafolha realizou sondagens em que o petista não aparece. A saída de Lula impulsionaria principalmente Bolsonaro, Marina e Ciro Gomes. Na comparação de cenários com e sem a participação do ex-presidente, Marina passa de 8% para 13%, enquanto Ciro cresce de 6% para 10%. Outros candidatos também crescem, mas com menos intensidade: tanto Alckmin quanto Huck sobem de 6% para 8%. Nesse cenário, Bolsonaro aparece em primeiro lugar, com 18%.

 

 

Apesar do favoritismo, Bolsonaro parou de crescer. Ele oscilou negativamente em todos os quadros apresentados na pesquisa, em comparação com o levantamento de novembro. Favorito para se candidatar à Presidência pelo PSDB, Alckmin patina em todos os cenários, com variação de 6% a 11% das intenções de voto. O Datafolha fez 2.826 entrevistas em 174 municípios. A margem de erro é de dois pontos para mais ou menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR 05351/2018.

 

 

REJEIÇÃO

 

Embora não declare se irá disputar a reeleição este ano, o presidente Michel Temer (PMDB) lidera o índice de rejeição da pesquisa Datafolha. No levantamento, 60% dos entrevistados declararam que não votariam no peemedebista de jeito nenhum.

 

 

Em seguida vem o senador alagoano Fernando Collor de Mello, que anunciou sua pré-candidatura pelo PTC, e tem 44% de rejeição, à frente do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), com 40% de rejeição.

 

Com um intervalo de 11 pontos porcentuais vem um bloco liderado pelo deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), com 29% de rejeição, seguido pelo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), que tem 26% de rejeição.