MIS encerra o ano com exposição ‘Memória da Música’

LP lançado por Délio e Delinha em 1960 Por em dezembro 19, 2017 5:31 pm , Categorias: Categorias: Categorias:

 

 

Encerrando as atividades do ano, o MIS (Museu da Imagem e do Som) realiza a Exposição ‘Memória da Música MS 40 anos’, bem como a entrega de certificados do curso de documentário ‘MS 40 anos em Histórias Cinematográficas’. Ainda na ocasião será lançada a nova programação da TV Educativa. O evento acontece na próxima sexta-feira (22), às 9h, no MIS.

 

A exposição ‘Memória da Música MS 40 anos’ é em parceria com o pesquisador Carlos Luz. O MIS tem em seu acervo cerca de 200 discos de vinil e vão estar expostos 100. São raridades de 1950 a 1990. Dentre elas é possível encontrar os LPs de Frankin e Martin, Jangão e Angelino, Canto da Terra, Alzira Espíndola, Rondon Figar, Amambai e Tony Mendes, Los Celestiales, João Fígar, Jandira e Benites, Zé Corrêa e ainda Franquito, que nasceu em Aquidauana e que, segundo o pesquisador Carlos Luz, teria sido o primeiro artista a gravar um vinil em Mato Grosso do Sul, e tantos outros que poderão aguçar a curiosidade dos visitantes, principalmente da geração jovem que não conhece um LP (Long Play).

 

Este acervo é fruto de doações feitas pela população e pelo ‘Projeto Memória Fonográfica’, do pesquisador Carlos Luz, que há 17 anos faz pesquisas com fonogramas. O projeto foi financiado pelo Fundo de Investimentos Culturais (FIC), que possibilitou os recursos para a busca em sebos e também com os próprios artistas. Posterior a sua aquisição, os discos foram digitalizados, os áudios tratados, recuperadas as capas e entregues em formato físico e digital para o acervo do MIS.

 

A exposição promove uma viagem pelos mais variados ritmos musicais, do instrumental ao sertanejo, passando pelo folclore, samba e erudito, com muitas peças raras, dignas de um acervo rico que hoje se encontra no MIS. “Estamos homenageando a trajetória musical de nossos artistas”, frisa Carlos Luz.

 

 

Ainda durante a exposição haverá a entrega de certificados para os 22 participantes do curso de documentário realizado pelo Museu em parceria com a TV Educativa. O resultado do curso foi a produção de cinco documentários que serão exibidos durante o evento. Com duração de oito meses, o curso foi pensado para valorizar a memória audiovisual, explica a coordenadora do MIS, Marinete Pinheiro, que destaca ainda que a temática do curso foi voltada para os 40 anos do Estado e que um dos itens obrigatórios do curso era que se utilizasse material de arquivo.

 

“O Museu deu uma contribuição muito importante no processo de formação bem como na integração das pessoas que receberam instruções e estrutura, tendo a TV Educativa entrado com os equipamentos e a ilhas de edição”, ressalta Pinheiro.

 

O MIS teve um ano intenso de atividades, com exposições de fotografias, exibição de filmes e documentários, cursos, palestras, visitas mediadas, promovendo e difundindo a produção audiovisual sul-mato-grossense, bem como proporcionando aos seus frequentadores produções que geralmente não entram no circuito comercial.

 

O MIS (Museu da Imagem e do Som) está localizado no Memorial da Cultura Apolônio de Carvalho, na Av. Fernando Corrêa da Costa, 559, no 3º andar.