Sanesul cobre as grandes demandas de MS

Estatal investe no abastecimento de quase 70 municípios e responde ao aumento do consumo Por em dezembro 20, 2017 12:30 pm , Categorias: Categorias: Categorias:

 

 

Presente em todas as regiões do Estado, a Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul) cobre 68 dos 79 municípios sul-mato-grossenses. Trata-se de um universo habitado por mais de 1,3 milhão de pessoas. Além do abastecimento de água e esgotamento sanitário, a estatal presta outros serviços de promoção humana e utilidade pública, como os programas voltados à sustentabilidade, à prevenção ao desperdício e o incentivo das comunidades às práticas saudáveis.

 

Para oferecer um dos mais modernos e premiados sistemas de atendimento no setor, a empresa ampara-se no conceito de excelência em prestação de serviços e tem no governo de Reinaldo Azambuja (PSDB) o principal alicerce para suas ações. “Temos as prioridades administrativas, operacionais e orçamentárias bem definidas, planejadas em todos os detalhes. O governador fornece os instrumentos fundamentais e nós seguimos as diretrizes pré-estabelecidas, reforçados por um corpo de funcionários capacitado e cônscio de suas grandes responsabilidades”, destaca Luiz Rocha, diretor-presidente da Sanesul.

 

O objetivo de não deixar nenhuma lacuna no mapa de cobertura da empresa vem sendo perseguido de forma obstinada. Nesta gestão, a Sanesul não perdeu de vista entre suas metas o compromisso de acompanhar novas demandas de consumo, impostas pela expansão demográfica e econômica de um Estado que deixa de ser somente um polo de produção agropecuária para ingressar na era industrial. E esse fenômeno é sentido com maior intensidade em cidades como a de Três Lagoas, uma das duas que mais cresceram em Mato Grosso do Sul, graças a investimentos de megaindústrias de papel e celulose.

 

Para dar aos três-lagoenses cobertura proporcional a esse avanço, a Sanesul fez do município o campeão de investimentos em obras de água e esgoto: R$ 146 milhões 780 mil 379,25, em verbas próprias e captações por meio de convênios e transferências junto ao governo federal, incluídas as dotações garantidas em emendas parlamentares.

 

 

PONTA PORÃ

 

A demanda pontaporanense é outro foco de atenção especial da Sanesul, por ser uma das cidades mais populosas e com maior movimento na região de fronteira, depois de Corumbá. Para Ponta Porã até este ano foram alocados R$ 62,6 milhões de investimentos em saneamento básico. Na mais recente fornada de obras, o governador e o diretor-presidente da estatal liberaram dia 25 de novembro passado cerca de R$ 19 milhões. Com recursos estaduais e federais do PAC2 foram feitas melhorias da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Estoril, implantação de 88,7 km de rede coletora e 4.486 ligações domiciliares.

 

Foi entregue ainda um novo poço com 649 metros de profundidade e capacidade para produzir perto de 258 mil litros de água por hora. Azambuja e Rocha assinaram também a ordem de serviço para perfuração de mais um poço tubular de 600 metros e construção de três reservatórios, 18,9 km de rede de distribuição de água tratada e outros serviços, com desembolso de R$ 10 milhões do caixa da empresa.