Convênio transmite aulas da rede pública em canais abertos

Edio Antônio, secretário adjunto, e Maria Cecília, secretária de Educação

Acordo de cooperação assinado pelo secretário de Educação em exercício, Edio Antônio Resende de Castro, e o diretor-presidente da Fundação Estadual Jornalista Luiz Chagas de Rádio e TV Educativa (Fertel), jornalista Bosco Martins, assegura a ampliação do acesso dos alunos ao conteúdo da educação básica por meio da TV digital. O extrato do Termo de Acordo de Cooperação, amparado pela Lei Federal n° 8.666/1993, foi publicado na edição da última quarta-feira (27) do Diário Oficial do Estado. A transmissão de conteúdos produzidos pela Secretaria de Estado de Educação será feita até 31 de dezembro deste ano, por meio da programação da TVE Cultura, que vai disponibilizar 2 canais digitais do governo para transmissão: 4.2 e 4.3. A programação normal da emissora segue sendo transmitida no canal 4.1, segundo a Fertel.

De acordo com a Secretaria de Educação, a transmissão de vídeo-aulas (em parceria com a TV MS, afiliada da Rede Record), vai levar conteúdo que seria ensinado nas salas de aula presencialmente e foi interrompido por conta da pandemia de covid-19.

Além das vídeo-aulas por meio da televisão, o conteúdo será disponibilizado no canal da Secretaria de Educação no Youtube para o acesso “on demmand”, e as aulas remotas, com atividades online.

“O conteúdo televisionado é um reforço para a educação e auxilia principalmente os alunos que não têm acesso à internet. Atividades e videoaulas já são disponibilizadas em plataformas na internet, mas estudantes que não têm acesso à rede em casa poderiam ser prejudicados”, destaca o secretário em exercício de Educação, Edio Antônio Resende de Castro.

A ativação de multicanal não poderia ocorrer em momento tão necessário, já que a multiprogramação foi requerida em 2018 e por causa da pandemia a concessão de multicanais, que antes era restrita às emissoras públicas e institucionais, foi autorizada para todos os canais comerciais abertos e públicos, em decreto do presidente Jair Bolsonaro, publicado no dia 4 de abril.

De acordo com a Secretaria de Educação, num primeiro momento, o sinal da transmissão será disponibilizado através da TVE para os municípios de Rio Verde, Miranda, Maracaju, Fátima do Sul, Pedro Gomes, Chapadão do Sul, São Gabriel do Oeste e através da Rede MS para Campo Grande, Dourados, (com as aulas remotas reprizadas, na TVE) Bonito, Ponta Porã, Ladário, e Três Lagoas.

Somados, eles possuem quase 200 mil estudantes matriculados na Rede Estadual. Ao todo, mais de 360 mil alunos de todas as redes (pública e privada) serão beneficiados com a veiculação das aulas, que seguirão norteadas pelo Currículo de Mato Grosso do Sul, construído em regime de colaboração desde 2018.

A programação normal da emissora, quarta colocada na Capital, à frente da Band/TVI, com o melhor da programação local e infantil, seguirá sendo exibida normalmente no canal 4.1.

Compartilhe: