Abrasel MS negocia com Governo para mudar a classificação do setor

O pedido visa que estabelecimentos possam atender presencialmente durante a bandeira cinza

A Abrasel MS (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes de Mato Grosso do Sul) reiterou a solicitação ao Comitê Gestor para que sejam retirados os itens 2.2 – Restaurantes das Atividades Não Essenciais de Baixo Risco e 3.3 Bares e afins das Atividades Não Essenciais de Médio Risco.

Tal pedido visa que estabelecimentos passem a ser classificados pelo item 1.35, como atividade essencial, podendo atender presencialmente durante a bandeira cinza.

De acordo com o presidente da Abrasel MS, Juliano Wertheimer, a medida colaborará com a manutenção de empregos e, consequentemente, com o sustento de mais de 10 mil famílias que sobrevivem do trabalho realizado nestes locais. “A atual classificação ameaça a manutenção desses empregos. Por isso, estamos reiterando junto ao Comitê do Prosseguir para que seja reclassificado, possibilitando a abertura na bandeira cinza”.

Além disso, segundo o presidente, a Abrasel MS solicitou que o novo decreto estadual, com medidas restritivas, seja de caráter não vinculativo. “Entendemos que desta maneira os municípios poderão decidir se devem seguir ou não as medidas sugeridas”.

A entidade aguarda a resposta do Comitê Gestor do Prosseguir. “Estamos esperando a resposta, preferencialmente favorável a estas demandas, de forma a auxiliar o nosso setor”.

Compartilhe: