Abrasel MS solicita a inclusão do setor em serviços essenciais

Setor quer que restaurantes possam atender presencialmente durante a bandeira cinza

O presidente da Abrasel MS, Juliano Wertheimer, está dialogando com o Governador Reinaldo Azambuja e com o secretário de Saúde, Geraldo Resende, para que se faça um ajuste na classificação de serviços essenciais e não essenciais, permitindo, assim, que restaurantes possam atender presencialmente durante a bandeira cinza.

O presidente enfatizou que o setor tem cumprido todos os protocolos de biossegurança. “Nós trabalhamos com alimentos, com produtos perecíveis, então desde sempre temos cuidados com a biossegurança. Com a pandemia, essas regras triplicaram e temos cumprido as medidas, feito a nossa parte”.

Juliano informou também que o Governo do Estado sinalizou positivamente à solicitação da Abrasel MS. “Nós tivemos uma resposta positiva do Governo, de que irão discutir a nossa pauta e convocar uma reunião extraordinária do comitê do Prosseguir para analisar nossa solicitação”.

“Nosso setor foi o mais afetado pela crise, estamos no limite, muitos não estão conseguindo sequer pagar as contas, não aguentaremos mais ser sacrificados com as medidas de restrições e acreditamos que o Governo entende isso. Estamos confiantes”, pontuou o presidente da Abrasel MS.

A mudança solicitada na lista de atividades do Prosseguir foi retirar os itens 2.2 e 3.3 (bares e restaurantes), deixando os mesmos enquadrados no item 1.35 (comércio de produtos de saúde, higiene e alimentos, para seres humanos e animais, e de bebidas não alcoólicas), como era anteriormente.

Compartilhe: