Energisa: sociedade exige posição incisiva de seus representantes

Presidente da CPI quer revogar aumento da conta e formalizou pedido à direção da Aneel

Embora várias lideranças políticas e instituições estejam levantando as suas vozes contra os abusos tarifários, a população exige atitudes resolutivas e mais rigorosas para barrar o novo reajuste da energia elétrica. Na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Felipe Orro (PSDB), presidente da Comissão de Defesa dos Direitos do Consumidor e da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apura as tarifas praticadas pela Energisa, é um dos que acudiram às reclamações da sociedade.

Orro oficiou ao diretor-geral da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), André Pepitone da Nóbrega, cobrando que não seja retomada a taxa do sistema de bandeiras tarifárias nas faturas dos consumidores de Mato Grosso do Sul. Ele também pediu a manutenção da bandeira verde, sem a cobrança de taxa extra por mais 90 dias. “Nossa população ainda sofre com os efeitos da pandemia da Covid-19. A inclusão da taxa referente à bandeira vermelha trará ainda mais dificuldades a estes consumidores”, afirma Felipe.

“É necessário que o poder público intervenha diretamente a favor das pessoas, protegendo-as destes aumentos abusivos. Os consumidores não devem ser ainda mais castigados neste momento de crise, em plena segunda onda da pandemia que assola nosso Estado”, pondera o deputado. Em maio deste ano, a Aneel decidiu manter a bandeira verde até 31 de dezembro de 2020 para os consumidores da Energisa e da Elektro em Mato Grosso do Sul.

Compartilhe: