Escolas estaduais mantêm atendimento a alunos, mesmo com aulas suspensas

Cecília Motta: Estado criou alternativas e condições para evitar prejuízos aos alunos

“Estamos diante de uma crise sem precedentes e nem por isso vamos deixar de dar à população tudo que for necessário no acesso ao conhecimento. O ensino público e de qualidade é um dos pontos de prioridade absoluta deste governo”. A afirmação é da secretária estadual de Educação, Maria Cecília Amendola da Motta, ao comentar ações de emergência que vêm garantindo aos estudantes todas as medidas necessárias para evitar eventuais prejuízos ao aprendizado.

A pandemia do coronavírus obrigou o Estado a suspender as aulas. Mesmo assim, o governo não deixar de criar condições especiais para professores e alunos. As aulas remotas na Rede Estadual de Ensino serão prorrogadas até o final do mês de julho. O anúncio foi feito na quinta-feira (25) pelo governador Reinaldo Azambuja, durante a live de número 100. Ele fez uma retrospectiva das medidas adotadas para conter a pandemia, entre elas a suspensão das aulas presenciais.

“Decidimos prorrogar as aulas remotas na rede estadual e recomendar as redes privadas. Com o aumento exponencial que nós tivemos nessas últimas semanas não é possível retomar as aulas presenciais”, declarou o governador, afirmando que as secretarias de Saúde e Educação já estudam protocolos para serem implementados após este período, inclusive com kits individuais com máscara e álcool para proteção de alunos e profissionais da educação em um possível retorno das aulas, com menos alunos em turnos alternados após o período.

PRUDÊNCIA

“Até o final de julho é muito prudente se continuarmos ainda sem as aulas presenciais, mantendo essas aulas por vídeo, pelos meios de mídia digital, pela televisão, que é um canal que nós contratamos para levar essas informações aos alunos e a todos vocês”, ponderou. A medida anunciada vale para 210 mil estudantes matriculados nas 345 unidades da Rede Estadual de Ensino de Mato Grosso do Sul (REE/MS), que seguirão com atividades remotas até o encerramento do segundo bimestre, no dia 31 de julho.

O decreto que oficializa a prorrogação na REE e recomenda a medida às redes municipais e particulares, foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) de sexta-feira (26). As escolas da Rede Estadual seguirão com o funcionamento em regime de escala e a manutenção de atividades essenciais, como a distribuição dos materiais impressos para os estudantes que não possuem conectividade e atendimento à comunidade escolar – com data e horários previamente agendados.

APOIO

Iniciadas no dia 23 de março, as Aulas Remotas foram iniciadas com o apoio de diversos canais para distribuição de conteúdo, como aplicativos e sites criados pelas escolas da REE. Como apoio, a Secretaria de Estado de Educação (SED) ampliou o uso da plataforma Protagonismo Digital, que funciona como um acervo de ferramentas para o ensino não presencial.

Para ampliar o atendimento, no dia 22 de abril foi lançada a parceria com a Google Inc., que possibilitou o acesso aos aplicativos da GSuite for Education, com e-mails criados para todos os estudantes e professores da Rede Estadual, viabilizando o acesso aos canais de suporte às aulas remotas. Outra novidade foi o início da transmissão das aulas pela TV Aberta, por meio do sinal digital, no dia 25 de maio.

Desde então, os estudantes passaram a contar com o suporte das atividades televisionadas, também disponíveis pela internet, diretamente pelo site da Secretaria. Novidade mais recente, a parceria com a Microsoft também se tornou uma realidade a partir da última segunda-feira (22), com a criação de contas que permitem o acesso aos aplicativos do pacote Office 365 e outras ferramentas, agora ao alcance de todos os estudantes e profissionais da educação da Rede Estadual.

Compartilhe: