Imprensa especializada destaca nova linha aérea para Bonito

Turismo tem novo oxigênio com voo da Gol entre Bonito e São Paulo

A partir de 2 de dezembro vindouro, o acesso a Bonito – que está entre as mais utilizadas rotas do ecoturismo brasileiro – terá nova alternativa. Nessa data, o município sul-mato-grossense estará servido por uma linha aérea até o Aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

O voo será direto e sem escalas. Foi confirmado pelo governador Reinaldo Azambuja e a diretoria executiva da Gol Linhas Aéreas, na segunda-feira (13). As aeronaves farão duas viagens por semana, às quintas e domingos. A companhia já opera em Campo Grande e Dourados. A nova rota foi viabilizada pelo programa ‘Decola MS’, lançado em 2017 para reduzir a cobrança de impostos sobre o combustível da aviação e facilitar a abertura de novos voos comerciais.

O novo trecho é inédito na história do Estado. Em Congonhas, a decolagem está prevista para as 12h40, e a aterrissagem em Bonito, às 13h40. A saída do novo destino acontecerá às 14h20, com pouso na capital paulista às 17h10 (horários locais). Os voos serão operados com o jato Boeing 737-700, que tem capacidade para 138 passageiros. As passagens já estão à venda no site da empresa.

O ‘Decola MS’ foi criado para baratear o ICMS do querosene e prospectar novos voos, segundo Azambuja. O programa potencializa a abertura de novos voos e vários destinos. “Abrimos mão de tributo para gerar movimentação econômica, com hotéis, passeios, bares e restaurantes cheios”, assinalou. O presidente da Gol, Paulo Kakinoff, ressaltou a experiência da companhia em modelar novos destinos no Brasil, com base na redução do ICMS.

Presidente do Programa de Saúde e Segurança na Economia (Prosseguir), o secretário de Infraestrutura, Eduardo Riedel, opina que o desempenho do Estado no combate à pandemia e na vacinação reflete na economia, como indicam os voos da Gol. “Teremos um volume maior de turistas, com pegada ecológica e gerando ganhos diversos para o Estado”.

Bruno Wendling, presidente da Fundação de Turismo (Fundtur-MS), pontua que a nova alternativa põe um gás novo no ecoturismo. Bonito recebe mais de R$ 300 milhões de investimentos do Governo do Estado em obras de infraestrutura. A cidade passa por um processo de reestruturação urbana que beneficiará não só os moradores, mas também o fluxo turístico.

Compartilhe: