Indústria fecha ano em alta e projeta crescimento para 2021

Na avaliação de Sérgio Longen, números positivos são fruto de ações desenvolvidas para apoiar as empresas do Estado

Em um ano atípico como 2020, marcado pela pandemia e uma série de incertezas sobre a economia, a indústria de Mato Grosso do Sul surpreendeu e apresentou um crescimento de 5% no PIB Industrial, saltando de R$ 22,4 bilhões em 2019 para R$ 23,5 bilhões neste ano, e projeta um crescimento de 6,7% para 2021, quando deverá chegar a R$ 25,1 bilhões.

Os dados são do Radar Industrial da Fiems e foram apresentados pelo presidente da Fiems, Sérgio Longen. Conforme o levantamento, no comparativo de 2019 a 2020, a produção industrial de Mato Grosso do Sul saltou de R$ 52,1 para 54,4 bilhões, um aumento de 4,5%, e, para 2021, a alta será de 4%, chegando a R$ 56,6 bilhões.

Em relação aos empregos formais no setor, o crescimento foi de 4,5% de 2019 para 2020, subindo de 125.300 para 131.000, enquanto para 2021 o aumento será de 1,5%, totalizando 132.900. Com relação às exportações de produtos industrializados, os dados também são positivos em 2020 se comparados com 2019 com alta de 6%, passando de US$ 3,59 bilhões para US$ 3,80 bilhões, enquanto para 2021 a elevação será de 3,5%, somando US$ 3,94 bilhões.

Na avaliação de Sérgio Longen, os números positivos de 2020 são fruto de ações desenvolvidas pela Federação das Indústrias para apoiar as empresas do Estado. “Finalizamos o primeiro semestre com uma expectativa muito negativa por causa da pandemia e esperávamos que fecharíamos o ano com números negativos em todas as cadeias de produção. Por volta de maio e junho, sentimos que alguns setores começavam a se recuperar, mas para isso acontecer, muitas ações foram construídas”, afirmou.

RETOMADA

Para o secretário estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, a diversificação da base econômica e da base industrial de Mato Grosso do Sul permitiram que o Estado fechasse 2020 positivo em exportação, geração de empregos e na produção industrial. “Mato Grosso do Sul termina o ano com crescimento da arrecadação de ICMS de 10% relativo ao ano passado. Isso é retorno de atividade econômica”, reforçou.

Jaime Verruck projeta para 2021 que a carteira de captação de investimentos chegará a R$ 20 bilhões. “São investimentos que já estão em termos de acordo e financiamentos, com uma capacidade de gerar 10 mil empregos para o próximo ano nos setores industrial, comercial e de serviços”, finalizou.

Compartilhe: