Lei busca conscientizar sobre os riscos da ingestão de álcool

Campanha que defende gravidez sem álcool será promovida anualmente, em setembro, na Capital

 

 

Com objetivo de conscientizar a população sobre os riscos da ingestão de álcool durante a gestação, a Lei nº 6.343/19, de autoria do líder do prefeito na Câmara Municipal, vereador Chiquinho Telles (PSD), instituiu em Campo Grande a ‘Semana sobre os perigos da Síndrome Alcoólica Fetal (SAF)’, campanha que se dará anualmente de 9 a 14 de setembro.

 

Segundo o vereador, o consumo de álcool durante a gravidez traz sérias consequências para as famílias e a sociedade como um todo, visto que os custos para o sistema de saúde são elevados.

 

O consumo de álcool pela gestante pode levar o feto a ter malformações congênitas, sendo que as consequências mais comuns são: atraso no crescimento; alterações faciais; desordens de comportamento; problemas relativos à memória, fala, audição; comprometimento em diferentes órgãos, aparelhos e sistemas, principalmente no nervoso central.

 

E o pior é que as manifestações não têm cura, e só são reconhecidas tardiamente. Nem todos os bebês apresentam os sintomas, porém podem ter alterações no comportamento e dificuldades no aprendizado.

 

GRAVIDEZ SEM ÁLCOOL

 

A Lei nº 6.343/19 defende que cartazes com os dizeres “A ingestão de álcool durante a gestação pode prejudicar a saúde do feto” sejam fixados em restaurantes, bares, lanchonetes, conveniências e estabelecimentos similares que comercializam bebidas alcoólicas, em local visível ao público, bem como em ambulatórios e consultórios de ginecologia públicos e privados de Campo Grande, conscientizando assim as gestantes sobre o risco da SAF.

 

Com essa lei, argumenta Chiquinho Telles, “propomos divulgar, promover debates, seminários, sobre os riscos e a importância de evitar o consumo de bebidas alcoólicas durante a gestação”.

Compartilhe: