Comércio teve o pior Natal em 15 anos

Período de compras para as festas de fim de ano foi muito aquém do esperado

Apesar da expectativa positiva que antecedeu o Natal, o período de compras para as festas de fim de ano foi muito aquém do esperado para 2020. Levantamento realizado pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Grande (CDL CG) junto ao SPC Brasil apontou que as vendas caíram 47%, comparadas ao ano anterior, sendo considerado um dos piores natais em mais de 15 anos.

Em relação à inadimplência, a CDL CG constatou um aumento nas negativações na ordem de 23%, comparando os meses de dezembro de 2019 e 2020 e as positivações caíram 15%, mostrando que as pessoas não estão conseguindo colocar suas contas em dia.

De acordo com o presidente da CDL CG, Adelaido Vila, as vendas do Natal deste ano foram similares às do mês de setembro, quando aconteceu a PromoGrande. “Infelizmente, não estamos fazendo nem para sobreviver, conseguimos, ao menos, equiparar ao mês de setembro, quando realizamos uma grande ação de descontos, mas isso não é o suficiente sequer para amenizar um pouco das perdas, que vem se acumulando há mais de dois anos, se considerarmos o impacto negativo de obras e crises econômicas. Hoje, o varejista campo-grandense mal faz para sobreviver e pagar as contas básicas”.

O presidente alertou ainda que isso poderá refletir em toda a cidade no próximo ano. “O varejo é responsável por 60% da arrecadação, pagamos impostos que são revertidos para a cidade, como IPTU, ISS, ICMS, Contribuições e taxas e sem conseguir vender não temos como arcar com essas despesas que são muito altas. Se não pagarmos os impostos, a cidade fica sem recursos para fazer obras, pagar funcionários públicos e isso vai virar uma grande bola de neve, prejudicando a todos”.

Compartilhe: