Mais investimentos em infraestrutura contemplam o Estado

Em quatro cidades que visitou na semana Azambuja garantiu R$ 360 milhões em obras

O atendimento às reivindicações dos prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, dirigentes classistas e demais interlocutores da sociedade é um compromisso que o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) não permite enfraquecer. Em seus mais de seis anos de governo, e apesar dos abalos provocados pela crise financeira do País e os efeitos da pandemia, ele vem mantendo viva a marca municipalista de gestão e seu programa de investimentos contempla regularmente as 79 cidades.

Na semana passada, outras rodadas desse compromisso foram seladas, com o suporte do planejamento elaborado pelo Programa ‘Governo Presente’. Quarta e quinta-feira ele foi a Costa Rica, Porto Murtinho, Jardim e Guia Lopes da Laguna entregar e lançar R$ 360 milhões em obras viárias, de saneamento básico, asfalto e restauração de rodovias estaduais.

Em Costa Rica, uma obra estruturante para reduzir distâncias entre polos de desenvolvimento e garantir escoamento da produção: a pavimentação de 61 km da MS-223 Sebastião Paes Ananias. O asfalto entre Figueirão e Costa Rica diminui o caminho entre Campo Grande e a divisa com Goiás em 90 km. Azambuja festejou os horizontes que se abrem com esse investimento de R$ 100 milhões: “É um sonho antigo da população para trazer desenvolvimento, gerar empregos e oportunidades”, enfatizou.

O titular da Secretaria de Governo e Gestão Estratégica (Segov), Eduardo Riedel, visitou algumas vezes o andamento da obra e disse ter constatado a grande qualidade na execução do projeto. “A iniciativa vai acelerar e criar novas portas para o progresso, não só do Norte, mas de todo o Estado. Sem dúvidas, esta é mais uma ação que identifica o conteúdo e a forma de um governo municipalista”.

NA FRONTEIRA

Município acolhedor na fronteira com o Paraguai, e já vivendo o seu pré-ingresso na galeria dos polos brasileiros de integração com a América Latina, Porto Murtinho recebeu com alegria a visita de Azambuja e sua comitiva. O governador entregou uma das obras que consolidam a estrutura viária e logística da Rota Bioceânica, contorno rodoviário que organiza o fluxo de acesso rápido e seguro aos terminais portuários.

O contorno – que custou ao Estado R$ 25,2 milhões e tem 7,1 km – também é importante porque retira o tráfego pesado do centro da cidade. O secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, disse que era necessário fazer um acesso compatível com a região portuária. “O governo teve esse cuidado. O anel contorna todo o dique da cidade e com isso evita a movimentação de veículos pesados no centro urbano”, situou.

Também foram entregues em solo murtinhense outras obras. Uma delas é o trevo que disciplinará na BR-267 o movimento de caminhões até o posto de triagem para 400 veículos, implantado pela iniciativa privada para atender aos terminais portuários e à aduana do Corredor Bioceânico. A obra, de R$ 2,5 milhões, foi feita com verbas estaduais do Fundersul.

Uma ponte de concreto foi construída pela Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) na vazante II do Rio Branco, garantindo acessos à BR-267 e a MS-382 pela MS-458, ao custo de R$ 891 mil. E ainda a ampliação e melhorias da ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) e implantação de reservatório de 700m³ e rede de distribuição de água, investimentos da Sanesul no valor de R$ 4,8 milhões.

Em Jardim, Azambuja vistoriou a pavimentação asfáltica e drenagem de águas pluviais, um investimento de R$ 9,6 milhões. Em Guia Lopes da Laguna assinou ordem de serviço para asfaltamento de 88 km na MS-382 e autorizou licitação para restauração de 52 km da mesma rodovia, trecho até Bonito. Os investimentos viários somam R$ 225,8 milhões.

Compartilhe: