Mobilização anti-Covid tem novo socorro financeiro do Governo

Mais R$ 27 milhões liberados para melhorar condições de atendimento médico-hospitalar

Para melhorar e ampliar o atendimento e as condições de trabalho da rede pública de saúde, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) está liberando mais um aporte de recursos em caráter emergencial na luta contra a pandemia da Covid-19 em Mato Grosso do Sul. São R$ 27,5 milhões que começaram a ser disponibilizados na semana passada. O anúncio foi feito pelo govenador em videoconferência com prefeitos e diretores de unidades de saúde na quarta-feira passada (16).

“Vamos fazer a transferência fundo a fundo para que vocês possam atuar no enfrentamento à Covid-19 e atender essas demandas. Sabemos das necessidades e dificuldades de todos, por isso fizemos esse esforço financeiro para ampliar as ações de combate à pandemia e salvar vidas”, disse Azambuja. A Secretaria Estadual de Saúde informa que o dinheiro é para ser utilizado na atenção primária e especializada; vigilância em saúde; assistência farmacêutica; aquisição de suprimentos, insumos e produtos hospitalares; e no custeio de procedimentos de tratamento da Covid-19.

Foram contemplados os municípios-sede das macro e microrregiões de saúde e as cidades com leitos de UTI custeados pelo poder público. Para a Capital, o auxílio é de R$ 2 milhões, destinados à Clínica Campo Grande, Hospital El Kadri, Hospital Adventista do Pênfigo e Proncor. Os demais municípios são: Corumbá (R$ 1,3 milhão); Dourados (1,5 milhão); Três Lagoas (R$ 1 milhão). As sedes das microrregiões de saúde (Aquidauana, Coxim, Jardim, Nova Andradina, Naviraí, Ponta Porã e Paranaíba) recebem R$ 500 mil cada. E R$ 300 mil vão para cada município com UTI em Aparecida do Taboado, Bataguassu, Chapadão do Sul e Costa Rica.

Além do repasse direto aos municípios, o governador autorizou convênios para projetos específicos com a Santa Casa (R$ 11 milhões em duas parcelas) e o Hospital de Câncer Alfredo Abrão (R$ 6 milhões). O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), agradeceu ao empenho do governo estadual no combate à pandemia e disse que o governador Reinaldo Azambuja e o secretário de Saúde estão dando todas as condições para a superação desse momento tão difícil.

CIRURGIAS ELETIVAS

Suspensas por causa da pandemia de Covid-19, as cirurgias eletivas ganharão fôlego extra no próximo ano. O Governo do Estado prepara uma força-tarefa no setor da saúde para desafogar a fila de espera por cirurgias e exames especializados. Segundo Azambuja, a ideia é realizar os procedimentos no período pós-pandemia. O Estado vai custear todos os serviços. “Não terá nenhum ônus aos municípios”, garantiu. Entre os procedimentos médicos previstos constam as cirurgias ortopédicas de quadril e coluna e as oftalmológicas, além de exames oncológicos e de tomografias computadorizadas e ressonâncias magnéticas, entre outros.

Compartilhe: