Obra do governo estadual abre porta de acesso ao Pacífico

MS investiu R$ 25 milhões em contorno rodoviário no município de Porto Murtinho

Em breve, o sonho que começa a ser realizado estará plenamente disponível para quem quiser utilizar – por interesse econômico, cultural, turístico ou de intercâmbio a rota bioceânica. Graças a um investimento de R$ 25 milhões, desembolsados pelo governo de Mato Grosso do Sul, a porta de acesso a esse corredor continental já está pronta e aberta em Porto Murtinho, na fronteira com o Paraguai. A partir daí, começa a viagem ao Chile, no acesso ao Pacífico.

O contorno rodoviário de 7,19 km é na verdade um portão seguro e moderno para disciplinar o tráfego pesado e dar maior rapidez na movimentação das cargas que chegam e saem nos dois portos em operação. Esse fluxo, por até 17 horas ininterruptas, permitirá que os operadores ganhem em agilidade e antecipem a saída dos comboios nos próximos cinco meses, período de navegabilidade normal do Rio Paraguai, marco natural da divisa entre os dois países.

CARGA MÁXIMA

Com estimativa de exportar 940 mil toneladas este ano – mais de 90% com soja e cimento – os terminais da FV Cereais e da Agência Portuária de Porto Murtinho (APPM) vem trabalhando com carga máxima para garantir escoamento de toda a produção contratada até setembro. A partir desse mês, segundo as previsões, o nível de água da hidrovia não permitirá trânsito de comboios devido à baixa recuperação da bacia do Rio Paraguai por escassez de chuvas.

“Estamos no pico da safra de soja e aceleramos as exportações, antevendo as dificuldades de navegação. O rio já dá os sinais de desnível”, alerta Genivaldo Santos, gerente de operações da FV Cereais. O secretário de Infraestrutura, Eduardo Riedel, ressalva: investimentos como este são estratégicos e dão resultado. “A modernização do Estado passa pela rota bioceânica. Porto Murtinho é fundamental. É importante polo de exportação das commodities, potencializando o setor produtivo em um ciclo positivo de geração de renda e empregos”, analisa.

A obra executada pelo Estado consolida o projeto de expansão da capacidade portuária e de incremento da Hidrovia do Rio Paraguai, que se transforma em importante rota para escoamento da produção para os mercados internacionais, com translado nos portos da Argentina e do Uruguai. O acesso conta com faixas de rolamento de 3,5 metros de largura e acostamentos de 2,5 metros e atende aos portos em operação e às futuras instalações alfandegárias e de descarga, que somam três novos empreendimentos.

OPORTUNIDADES

“A infraestrutura é fundamental. Além de tirar o tráfego de dentro da cidade, evitando transtornos à população e desgaste do pavimento urbano, abre oportunidades de geração de emprego, crescimento e melhorias no escoamento das riquezas produzidas na região Sudoeste”, descreve o governador Reinaldo Azambuja. “A logística pela hidrovia reduz custos de produção e nos torna mais competitivos”.

Para o secretário Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), os investimentos em obras estruturantes em Murtinho refletem a estratégia do Governo do Estado de potencializar a vocação da região, entendendo a Hidrovia do Paraguai como canal natural e vital para oportunizar e ampliar as exportações a mercados extremamente demandantes.

“Temos dois novos portos em processo adiantado de licenciamento e buscamos diversificar a atividade portuária com incremento na importação de combustíveis e outros insumos”, disse. “Estamos reforçando a estrutura logística de Murtinho, um eixo da rota bioceânica que abrirá caminho para os produtos brasileiros ao Pacífico e com destino ao mercado asiático, facilitando também o dia-a-dia da cidade e garantindo qualidade de vida à população local”, sublinhou Azambuja.

Compartilhe: