Pauta de financiamentos para o Estado avança no BNDES

Riedel pontuou prioridades nas áreas de energia, infraestrutura e turismo

Seis propostas de interesse estratégico para Mato Grosso do Sul estiveram no centro da conversa online entre o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, e o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Gustavo Montezano, com a presença do secretário estadual de Infraestrutura, Eduardo Riedel, e a secretária especial de Parcerias Estratégicas, Eliane Detoni. O diálogo – que, segundo Riedel, está avançando – aconteceu na última terça-feira (11).

Das propostas apresentadas pelo Estado, seis são as de maior prioridade e tratam de investimentos nas áreas de energia, infraestrutura e turismo. Riedel diz existir possibilidade de o banco financiar obras em novos eixos rodoviários. “A nossa expectativa é de acesso às linhas de crédito do banco ainda neste ano, quando o Tesouro Nacional atualizar a capacidade de financiamento do Estado”, explicou.

Outro ponto tratado na reunião foi o estudo que o BNDES tem feito em relação à concessão dos serviços de gás natural no Estado, geridos pela MSGás. “O estudo é para que Mato Grosso do Sul tenha uma nova modelagem de contrato. Isso vai para consulta pública quando for finalizada a análise e a ideia é que a gente faça renovação da concessão por mais 30 anos”, explicou o secretário estadual de Infraestrutura, Eduardo Riedel, que acompanhou as tratativas.

PARQUES

A possível concessão de cinco parques estaduais à iniciativa privada, que pode alavancar o turismo em Mato Grosso do Sul, também foi discutida. “O BNDES está finalizando o estudo e até julho vamos ter uma posição sobre a viabilidade”, disse Riedel. Estão nos planos de concessão os parques estaduais Várzeas do Rio Ivinhema, Nascentes do Rio Taquari e do Prosa; o Parque das Nações Indígenas; e o Monumento Natural Gruta do Lago Azul.

Há ainda projetos para potencializar os sistemas de armazenagem do setor agrícola, melhorar uma estrada em Nova Andradina e estruturar Mato Grosso do Sul para ser um estado “carbono neutro”. Riedel se disse otimista. “Uma reunião com muitos assuntos, mas todos com encaminhamento prático para que a gente chegue até o final do ano com resultados importantes. Saímos com outra agenda confirmada para acompanharmos, em junho, o andamento das propostas”, informou.

Detoni acredita que até o fim do ano o Estado terá importantes definições, entre elas o processo licitatório para concessão dos parques estaduais, que devem ir a leilão no último trimestre de 2021.

Compartilhe: