Policiais ressaltam papel da inteligência e o apoio científico

O delegado Carlos Delano: serviço de inteligência é essencial

Para o titular da Delegacia Especializada de Homicídios (DEH), delegado Carlos Delano, entre os ingredientes para o sucesso de uma investigação estão o trabalho de análise de dados e vínculos e serviços de inteligência, que contribuem decisivamente para o esclarecimento das mortes violentas. “Existe um esforço da Polícia Civil no sentido de priorizar a apuração de crimes contra a vida e esses fatores contribuem para o resultado”, afirma.

Atendimento descentralizado em locais de crimes violentos, existência de Sistema Automatizado de identificação de Impressões Digitais, integrado com os serviços de emissão de carteira de identidade, certidões de antecedentes e identificação criminal, alimentação constante e crescente de perfis genéticos de vestígios e de perfis de condenados por crimes hediondos no Banco de Perfis Genéticos, são diferenciais em Mato Grosso do Sul, segundo a Coordenadora-Geral de Perícias, Glória Suzuki.

Mato Grosso do Sul está ligado à Rede Nacional Integrada de Bancos de Perfis Genéticos. Suzuki ressalta a importância da base científica para o aumento da resolutividade de crimes com mortes violentas e intencionais. “É somatório de estratégia de gestão, aliada a especialização das equipes de perícia criminal e da disponibilização de tecnologias de ponta”, acredita.

INVESTIMENTOS

O titular da Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), Antonio Carlos Videira, acrescenta que o resultado de 89% nos esclarecimentos dos homicídios está diretamente atrelado aos investimentos feitos nas forças de segurança pelo Governo do Estado, especialmente por meio do Programa MS Mais Seguro.

“Foram injetados mais de R$ 130 milhões na segurança pública, o que proporcionou a aquisição de novas viaturas, equipamentos, munições, contratações de quase 2.200 policiais, bombeiros e agentes penitenciários, implementação dos 11 núcleos de inteligência no interior, construções, reformas e adequações das unidades de segurança de todo o Estado”, enumera.

Segundo Videira, os investimentos continuam. “Esse ano nós inauguramos o primeiro Centro de Inteligência de Segurança Pública da Regional Centro-Oeste, o Centro Integrado de Comando e Controle Regional, entregamos viaturas, um novo presídio com 603 vagas em Campo Grande e o governador autorizou e em breve iremos contratar 250 novos peritos médicos legistas, peritos criminais e papiloscopistas e agentes de Polícia Científica, para reforçar a perícia criminal”, lembra.

Compartilhe: