Ponta Porã: produtor tem apoio para combate a crimes rurais

Gerson Claro intermedia reivindicação por delegacia especializada na fronteira

A luta dos segmentos produtivos de Ponta Porã por maior segurança em suas atividades encontra no mandato do deputado estadual Gerson Claro (Progressistas) um apoio firme e decidido. Ele está priorizando nas interlocuções com o governo o pedido para que seja instalada no município uma unidade da Deleagro (Delegacia de Combate a Crimes Rurais e Abigeato).

Depois de formalizar a solicitação por meio de expediente regimental na Assembleia Legislativa (Alems), Gerson Claro reforçou esta reivindicação junto ao governador Reinaldo Azambuja (PSDB), ao secretário estadual de Justiça e Segurança Pública, Antonio Carlos Viedeira, e ao delegado-geral da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, Adriano Garcia Geraldo.

Localizada entre Antônio João, Amambai, Aral Moreira e Coronel Sapucaia, na faixa de fronteira com o Paraguai, Ponta Porã vem sofrendo muito com a ação de criminosos que operam na zona rural, sobretudo com o abigeato (roubo de gado), insumos, veículos e equipamentos. “Em determinados períodos do ano há um fluxo intenso nas estradas e propriedades rurais, o que traz preocupação aos produtores”.

FILA ZERO

Gerson Claro continua reclamando providências para que a fila de cirurgias e exames de média e alta complexidade em Mato Grosso do Sul seja zerada, e não somente reduzida. “Quantas pessoas esperam um exame ou cirurgia há meses? Ainda se fala em redução de filas, mas não é isso que queremos. A fila precisa ser zerada”, afirmou.

Ele destacou o esforço do governo do Estado com os programas ‘Opera MS’ e ‘Examina MS’ para desafogar o sistema, além da construção e reforma de hospitais em vários municípios. No entanto, os prejuízos com a pandemia do novo Coronavírus foram grandes e geraram grande impacto em toda a engrenagem da saúde.

Compartilhe: