Prática abusiva: Almi quer fiscalização em bancos e cooperativas de crédito

Segundo deputado, reajustes sem anuência do consumidor ultrapassam 190%

Por solicitação de várias pessoas, o deputado Cabo Almi (PT) está encaminhado expediente ao PROCON-MS para apuração de possíveis e reiteradas práticas lesivas aos consumidores, praticadas por bancos e cooperativas de créditos em nosso Estado, com a majoração de pacotes e tarifas sem a devida anuência ou previa comunicação aos correntistas.

Segundo o deputado, essas alterações se dão, possivelmente, pela ausência física dos clientes que estão em sua maioria absoluta operando remotamente, e as instituições de créditos, aproveitando este momento da pandemia, reajustam valores tarifários de manutenção de contas em percentuais muito elevados e, em alguns casos, ultrapassam os 190% (cento e noventa por cento).

Uma vez sendo constatados os atos abusivos desta natureza, espera-se que o PROCON use suas prerrogativas de agir legalmente, processando e multando os bancos e cooperativas de créditos que lesam os consumidores com o aumento nos valores de pacotes e tarifas, assim entende o parlamentar.

Compartilhe: