Prorrogação de incentivo aos esportistas beneficia atletas e técnicos

“São gente valorosa, estão dentro das prioridades e a pandemia não afeta prioridades de Estado”, pontuou Marcelo Miranda, da Fundesporte.

Mato Grosso do Sul não permitiu que a Covid-19 afetasse as prioridades de Estado, como demonstrou o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) ao prorrogar por mais seis meses as parcelas dos programas Bolsa Atleta e Bolsa Técnico vigentes desde 2019. “O momento é de dificuldades, mas o Marcelo Miranda, diretor-presidente da Fundação de Esporte, trouxe a demanda. Entendemos essa necessidade. Nossos atletas e técnicos não vão ficar desamparados”, disse Azambuja.

Hoje, 170 atletas têm o benefício. Na categoria estudantil, destinada aos que têm passagem por eventos nacionais estudantis reconhecidos pela Secretaria Especial de Esporte e validados pela Fundesporte, 100 contemplados recebem R$ 381,19 por mês. A categoria nacional beneficia 50 desportistas que competiram em torneios de âmbito nacional, e 20 na categoria pódio complementar, para vinculados ao programa Bolsa Atleta do Governo Federal. Ambas oferecem R$ 871,29 por mês.

O programa estadual concede 20 bolsas para técnicos, sendo 10 aos que estão em nível escolar (categoria técnico I), no valor de R$ 544,56. Outras 10, de R$ 816,84/mês, são para os técnicos dos desportistas que pleiteiam a Bolsa Atleta federal. Mato Grosso do Sul foi o primeiro Estado a dar auxílio financeiro aos professores formadores e treinadores de atletas com a Bolsa Técnico. “São gente valorosa, estão dentro das prioridades e a pandemia não afeta prioridades de Estado”, pontuou Marcelo Miranda, da Fundesporte.

Compartilhe: