Unidade do Corpo de Bombeiros inaugura galeria e comemora 51º aniversário

Ex-comandante, Cel Sidnei destaca o papel da corporação na história de MS

Com máxima atenção, orgulho e amor pela corporação, oficiais e praças comemoraram no dia 25 de setembro passado os 51 anos do Grupamento de Bombeiros Militar (GBM), localizado na Avenida Costa e Silva. Um dos mais emocionados, o Coronel Sidinei Barboza, que por duas vezes foi o seu comandante, destacou a importância e as incontáveis intervenções do Grupamento em prol da cidade e do Estado.

Na celebração, foram inaugurados o Museu e a Galeria de ex-comandantes, com reverências a nomes notáveis do oficialato que escreveu e escreve a história da instituição há mais de meio século. Sidinei fez questão de destacar o papel dos valorosos companheiros, pontuando que os pioneiros foram os coronéis Reis e Soares.

O GBM da Costa e Silva entrou em atividades no dia 25 de setembro de 1970, ficando responsável pelo atendimento da área sul de Campo Grande e nos municípios de Terenos e Nova Alvorada do Sul. Todo o contingente, entre ativos e inativos, tem como referências em sua carreira os ex-comandantes Ociel, Roledo, Freud, Arquimedes, Macedo, Lopes, Pereira dos Santos, Robson, Sidinei, Romero, Joílson e Francismar.

Sidnei prestou seu reconhecimento aos colegas de farda, dizendo-se grato por tudo que fez e aprendeu servindo à instituição. “Obrigado a todos os amigos de Campo Grande pela lembrança carinhosa. Sinto-me realizado e orgulhoso por fazer parte desta família e por ter tido o privilégio de comandar a corporação duas vezes”.

CARREIRA VITORIOSA

Sidinei, 65, natural de Aquidauana, é um dos destacados membros do corpo de oficiais do sistema de segurança pública de Mato Grosso do Sul. Com formação na Academia Militar de Formação de Oficiais do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro e habilitação nos cursos de Perícia de Incêndios e Explosões e Superior de Bombeiro Militar, em Brasília, tem sua atuação profissional e humanitária inscrita em diversas operações realizadas em território sul-mato-grossense.

Foi ele quem conduziu os trabalhos de socorro e assistência às famílias desalojadas pelas enchentes do Rio Paraguai, na “cidade de lona” improvisada em Porto Murtinho, entre 1979 e 1981, e nas inundações do Rio Paraná entre Eldorado e Brasilândia. Comandou as guarnições de Corumbá, Dourados e Ponta Porã. E foi em dois períodos comandante do CBM de Campo Grande (1985-86 e 1991-92). De 1995 a 1999 foi chefe do Estado-Maior e subcomandante-geral do CBM-MS. Entre 2018 e 2020 Sidinei ocupou a vice-presidência do Rádio Clube.

Compartilhe: