Vereadores fortalecem mobilização popular por saúde e inclusão

O vereador Carlão Borges: “Caminhamos com o povo”

No calendário, setembro é um dos meses com a mais ampla relação de datas-símbolo relacionadas a mobilizações da sociedade por direitos, garantias e objetivos relacionados a legítimos interesses individuais e coletivos. É o mês da luta pela pessoa com deficiência, da conscientização sobre o câncer de intestino, da doação de órgãos e da prevenção ao suicídio.

A Câmara Municipal de Campo Grande, antenada em todas as manifestações do gênero, ocupa uma posição de vanguarda para fomentar, dar voz à comunidade e participar dessas iniciativas de forma vigorosa. Foi assim durante as atividades da campanha Setembro Verde, criada para divulgar e conscientizar a população sobre a importância da doação de órgãos.

CAMINHADA

No último passado (12), o Legislativo organizou uma caminhada no Parque das Nações Indígenas para chamar atenção da sociedade sobre a doação de córneas. “O povo campo-grandense é sensível e participativo. Nós, vereadores, caminhamos ao seu lado, promovendo a conscientização geral para desafios dessa natureza”, destaca o presidente da Câmara, vereador Carlão Borges (PSB).

Para a médica oftalmologista Cristiane Santos Bernardes, diretora do Banco de Olhos da Santa Casa, a iniciativa da Câmara é de fundamental importância para incentivar a população a doar órgãos e tecidos. “Nossa fila para transplantes tomou uma proporção muito grande agora na pandemia e os pacientes continuam na espera por uma doação de córneas”, alertou. Ela informa que um dos principais desafios é a falta de informação, que faz a recusa familiar para as doações chegar a 65% em Mato Grosso do Sul.

“Quem autoriza é a família, que precisa assinar um termo. Quando falamos em negativa familiar, falamos daquele potencial doador cuja família nega a retirada do tecido. Isso atrapalha bastante, pois já temos um número reduzido de doadores por conta da Covid-19. Isso tem sido um entrave e imaginamos que seja, principalmente, por desconhecimento”, esclareceu. O Banco de Olhos da Santa Casa é pioneiro no Estado. Desde sua criação, há 15 anos, já foram feitas 5.878 captações de globos oculares de 2.939 doadores, beneficiando 4.106 pacientes.

Compartilhe: