ROBERT ZIEMANN

“Estamos muito atentos a todos os reclames da população”
Presidente da Câmara destaca avanços da sua gestão e trabalho produtivo dos vereadores de Maracaju

Maracaju vive um de seus grandes momentos de afirmação econômica e política. A renovação administrativa que as eleições de 2020 propiciaram à comunidade coincide com os fortes investimentos do governo estadual.

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) já foi prefeito de Maracaju em dois mandatos e hoje vê o Município fortalecer seu potencial com duas lideranças: o prefeito Marcos Calderan e o vereador e presidente da Câmara, Robert Ziemann.

Ziemann, o entrevistado da FOLHA, chegou pelas urnas à vida pública em 2012 e agora, em seu terceiro mandato, demonstra ser uma das boas novidades na política regional.

Natural de Campo Grande, 39 anos, advogado, casado, dois filhos, mora em Maracaju desde 1991. É presença assídua nas principais atividades filantrópicas da região, especialmente nos esportes, dirigindo entidades como a Associação dos Universitários (Aunimar) e em mobilizações culturais e inclusivas, como a Festa da Linguiça e o Rotary. Seu projeto ‘Judô Para Todos’ e o Instituto Pequeno Cidadão atendem mais de 450 crianças com aulas gratuitas de judô, violão, handebol e futebol.

Na entrevista, Ziemann fala sobre o êxito de sua gestão na Câmara, destacando também as parcerias em busca de recursos para a cidade, o apoio ao prefeito, o papel dos vereadores e a importância do governo municipalista de Reinaldo Azambuja.

 

FOLHA DE CAMPO GRANDE – Terceiro mandato de vereador e primeiro de presidência da Câmara: a que se deve o êxito em sua trajetória na vida pública?
ROBERT ZIEMANN – Minha trajetória foi iniciada com o Projeto do Judô. Passei no concurso público para auxiliar administrativo, na gestão do prefeito Reinaldo Azambuja, e desde lá intensifico as ações sociais e do próprio trabalho. Atuei e atuo em várias frentes, como no Rotary, na Festa da Linguiça e Associação dos Universitários. Tudo isso me credenciou para ingressar na vida pública. Desde o primeiro mandato assimilei o entendimento sobre a verdadeira função de um vereador e acredito que, somando tudo, alcançamos a capacitação para representar a sociedade e ter a confiança dos demais colegas vereadores para presidir a Câmara.

FCG – O senhor é da base do prefeito, mas também vem garimpando recursos para Maracaju. Isso chega a criar embaraços com o prefeito?
RZ – Tenho o prefeito não só como gestor, mas também um amigo. Temos o mesmo compromisso, que é fazer uma Maracaju cada vez melhor. Antes de qualquer atitude a gente tenta sempre conversar com o Poder Executivo, apontar caminhos para buscar recursos. Neste sentido, temos compromisso com parlamentares estaduais e federais para contribuir com nosso mandato, acreditando que Maracaju merece mais. Buscamos esse apoio desprendido de vaidade, tanto do Legislativo como do Executivo. E o prefeito Marcos Calderan tem sido um grande parceiro.

FCG – Quais seriam hoje as principais demandas dos maracajuenses?
RZ – Uma das mais importantes, e a principal a partir do início do mandato, é o enfrentamento da pandemia. Tudo que diz respeito a essa questão nos envolveu. No início, por exemplo, buscamos apoiar o comércio mais afetado, garantindo a isenção de taxas, como as do lixo, iluminação pública, alvará e ISS. Um dos objetivos maiores é assegurar estoque de vacina. A vacinação já está garantida para várias faixas, inclusas as idades a partir dos 20 anos.

FCG – Mas há outras demandas, pré e pós-pandemia…
RZ – Sim, e estamos muito atentos a todos os reclames da população. Uma das principais demandas hoje é recompor a parte estrutural de serviços básicos, como as escolas municipais e prédios públicos. Outro objetivo é dar outro ritmo de gestão com respeito ao dinheiro público. Isso mostra um comprometimento e, principalmente, transparência nas ações que a gente vem realizando. Na presidência encontrei um grande desafio, que foi implantar a tecnologia dentro da Câmara. Todos os processos, ações e proposições dos vereadores estão sendo automatizados, para que a sociedade tenha livre acesso e possa fazer suas reclamações e apresentar suas demandas e opiniões.

FCG – Mesmo na pandemia, sob sua presidência a Câmara já definiu vários avanços. Quais deles o senhor destacaria?
RZ – Um dos mais importantes foi a mudança do horário da sessão. Era uma demanda antiga da sociedade. Passamos das quartas, às 8 da manhã, para as terças, às 19h. Buscamos implantar tecnologia para ter maior transparência. E não só isso, fizemos várias indicações ao prefeito, já devolvemos quase um milhão de reais do nosso duodécimo ao Executivo. E esse valor foi destinado para compra de ambulâncias e de ar condicionado para as escolas, equipamentos escolares, apoio no combate ao Covid-19. A Câmara está comprometida com a economia financeira e quer garantir que esses recursos sejam aplicados em favor da sociedade. Além disso, para valorizar os servidores públicos da Casa, criamos mecanismos para que possam ter garantias como cursos e melhorias no atendimento e no sistema laboral. Cada vereador e cada servidor ganha tranquilidade para trabalhar e seus direitos são assegurados.

FCG – A quase totalidade dos vereadores dá sustentação ao prefeito. Isso pode comprometer a isenção do poder em sua atribuição de fiscalizar o Executivo?
RZ – Cada vereador tem compromisso não só com o Executivo, mas com o Município. Há demandas que dizem respeito à transparência e os vereadores têm consciência de que devem exercer a fiscalização. Por exemplo, para saber quanto e onde foi gasto o recurso da pandemia da Covid-19. A sociedade tem o direito de saber e os vereadores a obrigação de cobrar do Executivo as informações sobre os seus atos, sobretudo no uso da receita e no desembolso com despesas. É assim que pensamos e agimos. E embora sejamos parceiros no objetivo comum de defender os interesses do Município, temos consciência que Executivo e Legislativo são poderes independentes.

FCG – Qual sua avaliação sobre o governo de Reinaldo Azambuja e o que ainda falta ao Estado para atender às expectativas de Maracaju?
RZ – Hoje temos um estado pronto, batendo recordes na questão de emprego. No primeiro semestre deste ano mais de 4600 empresas foram abertas. Isso faz a geração de vagas de trabalho e de renda. Tanto o governador Reinaldo Azambuja como a sua equipe garantem esses resultados. Destaco o papel que vem sendo exercido pelo secretário de infraestrutura, Eduardo Reidel. Ele e o governador são duas pessoas fundamentais, têm uma visão singular de gestão. Hoje temos uma porta aberta na governadoria. Prefeito e vereadores têm esse acesso, buscando recursos. Vemos investimentos em Maracaju, onde todas as escolas estaduais estão sendo reformadas. Só para citar, temos a construção de um ginásio novo, recapeamento, reestruturação do asfalto Sidrolândia-Maracaju, o asfalto da estrada do Polaco. São obras demonstrando que há, efetivamente, o comprometimento do governo. E é um governo que tem suas raízes em Maracaju e está fazendo história.

Compartilhe: