Geraldo Silva

EDITORIAL

Um incentivo que propõe cidadania

Mato Grosso do Sul traz neste semestre desafiador de 2021 mais um dos motivos que colocam o Estado como base referencial de gestão pública, à frente de iniciativas e soluções capazes de suportar a pressão das crises e criar, dentro delas, saídas engenhosas e eficazes para manter oxigenadas as condições de superação e de avanço. Trata-se do Programa Incentiva+MS Turismo, lançado em julho como uma das medidas para a retomada do crescimento e a realimentação da economia sul-mato-grossense.

Se retomar o crescimento é algo que depende da realimentação da economia, o governo acrescenta mais um reforço ao sistema de estímulos que impulsionam a sociedade e os negócios: geração de empregos e renda, com abertura de oportunidades em todos os segmentos. Com a abertura e reabertura de vagas de trabalho e fomento à diversificação das modalidades comerciais e produtivas, o cenário sorri a um povo que ainda está acuado pela pandemia.

Uma primeira análise do potencial turístico do Estado vai apontar que seriam cerca de 10 ou 15 os municípios de Mato Grosso do Sul com elevado potencial para a indústria do turismo. No entanto, o governador Reinaldo Azambuja e o secretário de Infraestrutura, Eduardo Riedel, no lançamento do Incentiva+MS, demonstraram outra realidade. Alinharam, não como potencialidade, mas como vocação, que os 79 municípios sul-mato-grossenses possuem condições efetivas de oferecer atrativos, naturais ou não, de estímulo às visitações interna e externa.

Em síntese: com o conceito e a amplitude social desse olhar, o turismo começa a deixar de ser apenas um sinônimo resumido a Bonito, Corumbá e Pantanal. Hoje, além dos chamarizes naturais formados por rios, grutas, pesca e trilhas, o mosaico de alternativas para a visitação tende a espraiar-se por lugares que dispõem de outras opções. Há dezenas de modalidades ao gosto dos turistas, entre os quais o ecológico, o rural, o audiovisual, o de esportes radicais, o científico, o histórico e o de eventos.

Riedel tem razão e apontou na direção certa. Este é talvez um dos principais ganhos que o Incentiva+MS Turismo garante ao Estado e à sua população, além do contexto inclusivo a beneficiar diretamente empregadores e empregados, contemplando diferentes economias. Os valores que se agregam e o custo-benefício desse magnífico investimento social projetam, já no presente, a segurança de quem aposta no futuro.

Assim, a solução governamental deixa de ser somente uma escora de auxílio para socorrer quem ficou sem saída para resistir com dignidade aos impactos cruéis da pandemia. O programa traz uma providencial ajuda financeira em seis parcelas de R$ 1 mil aos mais necessitados entre microempreendedores e a base laboral do setor. Contudo, o retorno maior, mais duradouro e consistente está na renovada dimensão conceitual e de avanços práticos que as atividades do turismo incorporam a partir de agora.

Compartilhe: