Desalma: magias e bruxas

Desalma-Principal

Distanciando-se da tradição de narrativa de telenovela, Desalma é um drama sobrenatural, raro em sua natureza que permite ao seu diretor, Carlos Manga Jr., explorar as características clássicas gênero terror sem perder um certo fulgor melodramático tão enraizado na tradição latino-americana.

A série acompanha a chegada de Giovana (Maria Ribeiro) e suas duas filhas, Melissa (Camila Botelho) e Emily (Juliah Mello), a Brigida, cidade de descendentes de uma grande onda de imigração ucraniana. Ela decidiu se estabelecer lá e reconstruir sua vida após o suicídio repentino de seu marido, Roman (Nikolas Antunes), que tinha ligações familiares profundas com a cidade. À medida que Ivana Kupala, uma celebração folclórica eslava se aproxima, ela trás mistérios que cercam um crime do passado e rituais sombrios relativos à transmigração da alma.

– Que raios é Ivana Kupala, Pedroka?!

Ivana Kupala é uma das principais celebrações do calendário dos povos eslavos e muita gente, especialmente os jovens, comemoram esse dia como uma festa cheia de alegria, sem qualquer implicação religiosa. É uma cerimônia complexa que inclui a coleta de ervas e flores com determinados poderes, montagem das coroas de flores pelas moças jovens e decoração das casas com galhos verdes. A festa acontece desde os tempos antigos e foi conhecida entre os eslavos como uma celebração em homenagem do Sol. As pessoas se utilizavam de flores, faziam fogueiras, dançavam ao redor dela e cantavam músicas ritualísticas. As meninas colocavam coroas de flores com velas acesas na água do rio e faziam adivinhação sobre o futuro marido. Os casais pulavam juntos pela fogueira com as mãos dadas por que soltar as mãos significava separação breve. Era considerado dormir nessa noite por que as bruxas e todas as força de maldições estão acordadas. Existe uma lenda que diz: somente nessa noite floresce uma flor de samambaia e quem conseguir encontrar, ganhará grande poder e riqueza.

É muito raro encontrar terror na TV; o terror está em um lugar diferente agora, a era do pós-terror e os diferentes subgêneros chegou. O pós-terror não pode contar com os mesmos maneirismos de antes, por isso, Desalma não é só um thriller sobrenatural, é um drama sobrenatural. É um peculiar drama humano que ocorre em um ambiente sobrenatural.

A história é sobre a capacidade humana de não aceitar perdas. Nesta nova era de horror, Desalma mostra uma aldeia que não é a Ucrânia, e não é o Brasil, mas uma mistura dos dois. Esse povo vive em uma vila atemporal: o tempo parece estático lá.

Repleto de misticismo folclórico, o drama familiar Desalma destaca os valores da produção brasileira que, sim, existem.

Por exemplo, alguns momentos sonoros têm um suspense muito específico, muito sensorial, onde você não vê, mas sente. Ninguém está chorando, ninguém está cruzando a parede, mas você sente uma angústia silenciosa. Mesmo que você não consiga identificá-la, algo não está certo – isso se aplica tanto ao som quanto à imagem. Na tela, acima de tudo, há um sentimento muito melancólico porque essas pessoas estão perdidas.

5 pipocas!

Disponível na Globoplay.

Compartilhe: